OPINE AQUI

É livre o direito de Opinião, que não exprime necessariamente o ponto de vista da Asfeto,
sendo o emitente responsável pelo seu inteiro teor e conteúdo.
Antes de enviar veja as opiniões que já foram publicadas.

Role a página até o final e opine a vontade.
Participe! Sua opinião é importante para toda a categoria.

Clique aqui para ir direto ao formulário de envio de opinião

986 Opiniões

  1. O Governo e diretores da Sefaz estão tentando reestruturar a mesma desarticulando todo o processo humano que ela possui. Eles se esqueceram que a fonte de recurso de arrecadação que temos hoje é apenas uma caneta que nós levamos para o trabalho porque o que tem lá pode não funcionar. E mesmo assim a arrecadação é superada. Não precisamos de remanejamento de escalas e nem de colegas, necessitamos urgente é que o dinheiro que veio do BID se é que ainda tem, seja empregado justamente na finalidade para que veio. Os Postos Fiscais estão deteriorizado pelo tempo e pelo vendavais, sistema de informação não funciona principalmente à noite, finais de semana e feriados ; faltam auxiliar para conferência de mercadorias nos postos, serviços gerais, policias, combustíveis para monitoramento de combustíveis e empresas. Então colegas diretores e governantes vamos valorizar o capital humano que temos porque são os únicos que faça chuva ou sol estão nos seus postos de trabalho. Fazer projeto de terno e gravata em ar condicionado é muito fácil mais abordar um caminhão e autuá-lo em pleno sol é muito diferente. Que observamos a realidade atual da maioria do fisco e que a balança seja justa.

  2. caubi vieira peixoto

    parabens wanderley,pois a ASFETO foi a primeiro a manifestar nota contra esta troca de escala pelo truculento superintendente,fazendo cumprir de forma autoritaria,passando por cima de todos.

  3. “LETRA DA MÚSICA
    Por que será
    que ninguém me convidou?
    Não se lembra
    quem eu sou,
    não quer me escutar?

    Agora tudo isso vai mudar
    O movimento chega em qualquer lugar
    Quem tá parado vai cair,
    quem se mexe vai subir
    A nossa força veio prá ficar
    A nossa força a gente sabe muito bem!
    A nossa força não tem, não tem pra ninguém!
    A nossa força a gente sabe muito bem!
    Nào tem prá mim, , não tem pra ninguém!

    Democracia
    Todo mundo se unindo
    Democracia
    Cada um no seu lugar
    Democracia
    Tudo, tudo transformando
    Democracia
    Para sempre melhorar

    Eu exijo respeito, conquistei meu direito
    sei fazer, sei mostrar, sei provar e ensinar
    cuido de gente, com talento e alegria,
    o meu sustento eu conquisto todo dia,
    na escola, faculdade, academia.
    Vai fiscalizar onde precisa,
    vai caçar quem se esconde,
    vai multar não sei onde,
    e me deixa trabalhar em paz, rapaz!
    Me deixa trabalhar em paz, rapaz!

    Democracia
    Todo mundo se unindo
    Democracia
    Cada um no seu lugar
    Democracia
    Tudo, tudo transformando
    Democracia
    Para sempre melhorar”

    Por mais que sejamos muitos nesta empreita, somos um só corpo para que a SEFAZ-TOCANTINS possa conseguir superar as suas METAS.
    ENTÃO:
    “MIM DEIXA TRABALHAR EM PAZ, RAPAZ!”

  4. MARIA ALVES DE PAULA

    A escala de 7,5 X 22,5 foi uma conquista que sempre deu certo e assim sempre sera, porque atende às necessidades tanto da SEFAZ ,quanto dos auditores. Sete dias de escala é tempo suficiente pra abordar , fiscalizar, e aguardar pagamento dos tributos que na maioria das vezes , leva de dois a cinco ou seis dias pra ser regularizado perante à fiscalização. O que não sera possível numa escala de 4 +4. O tempo dividido e o trabalho não realizado. O nosso objetivo é trabalhar e arrecadar. Com essa escala de 4+4 só iremos trabalhar na hora.de concluirmos o trabalho que seria a arrecadação, simplesmente transferimos pra outra escala porque finda os 4 dias.Essa é minha opinião. Sou pela escala de 7,5X 22,5.

  5. caubi vieira peixoto

    estamos indguinados com a superintendencia e fiscalizaçao da SEFAZ,apos a mudança nas escalas dos postos fiscais,tendo que ir duas vezes,e como vai ficar os colegas que residem em outros estados,para mim isto e uma retaliaçao,cade nossos representantes,para cobrar explicaçoes sobre esta mudança,sem primeiro consultar a categoria,é um absurdo,e truculento o que eles fizeram.

  6. Caro amigo, Caubi, Bom dia.
    Fiquei muito contente com sua participação aqui em nosso site.
    A respeito de sua colocação é muito preocupante a situação a respeito da tabela de nossos subsídios em que foi criado um amontoado de incertezas. Desde a edição da lei 3174, revisão geral 2016, a diretoria da ASFETO vem analisando juntamente com a assessoria jurídica esses atos, mas com muita prudencia e cautela. Essa semana próxima iremos publicar uma matéria emitindo nossa opinião a respeito do assunto.
    Reitero agradecimentos pela sua participação!!!
    Aqui sempre a seu dispor.
    Grande abraço.
    Wanderley Noleto

  7. caubi vieira peixoto

    ninguem comenta sobre a publicaçao da nova tabela de vencimentos do governador publicada neste ultimo D.O.onde tivemos perdas salariais,reage categoria,

  8. Antônio Geraldo

    * O problema maior é que a ambição pelo poder não deixa ocorrer sucessão na representação. Muitos interesses e mordomias em jogo,de modo que existe uma trama onde os figurantes do topo se dizem opostos,se repelem,anunciam cada um seu projeto, mas no fundo no fundo ,é tudo a mesma turma. Seria importante a categoria entender que quem critica,organiza,discute, aponta erros,e que está articulando por supostas melhorias gerais na classe,não passa de uns mantenedores a serviço de outros articuladorés reciprocamente ,e que são da mesma estirpe dos influentes e mandantes da atual representação da nossa categoria. Ou seja,é uma ciranda onde articulam, simulam brigas e problemas, para sempre se manter uma estrutura,que ao final beneficiará em acordos pregressos,todos eles,e nunca a categoria.Projeto de várias pessoas,unidas,pra se estruturarem no poder.Alguns fingem criticar,outros anunciaram obstacular,fiscalizar,outros organizam movimentações e fazem arguições em grupo,mas tudo pré organizado, comedido,direcionado e controlado,apenas com ares de oposição, mas na verdade a mais de uma década amigos,e mui amigos.
    Ilusão aos nossos olhos de turma de oposição. Não não. Farsa. Daí o caos que se instalou, pois todos eles nunca fizeram por onde de fato transigir junto ao governo ou entre si,apenas a alegar que sim,juntamente com promessas e ameaças junto a nos dá categoria em geral. Se quisermos resultado, temos de sair deste esquema multilateral ,e organizarmos de forma independente e diferente, nossa verdadeira oposição e bandeira de trabalho.

  9. claudio

    E os retroativos de 2015 e 2016 vamos ficar esperando o tal ” conforme disponibilidade financeira do estado”, todo retroativo estamos perdendo, pois a inflação corroi e o governo quando paga com muita briga paga a niveis da data de aquisição do direito, perdemos sempre 20% do valor, o governo sempre faz o que quer e nos com não temos força nem representação ficamos a esperar que nem mulher gravida, só que a gravida um dia sai, nós nem previsão temos, isso sim é fisco forte, oh fortaleza de categoria. Tenho é vergonha.

  10. claudio murilo

    Vamos mudar o nome para AFRE -Auditor Fiscal de Retroativo Estadual.

  11. claudio murilo

    Fisco de Goias tem adin e não tem medo de nada, não fica refem como nossa categoria amedrontada sem nenhuma necessidade, salario de quem entrou em 2005 no fisco de Goias, 27 mil e um auxilio transporte de 3.600,00, salario de uma ex colega nossa, vejam portal da transparencia, mais queremos o que, na reunião com o secretario a entidade disse que o monetario não nos chateava, então eles aproveitam e não pagam os retroativos, agora eu não dei procuração pra ninguem falar isso em meu nome, pra mim o monetario importa sim e muito, essa da adin é desculpa de acovardados isso sim, precisamos acordar, o cerebro foi feito para pensar, e parece que muitos não utilizam, vão na onda dessa em toda eleição a adin será pautada no ano seguinte, que só eles conseguem defender, já tem advogados demais envolvidos, então qualquer um daria prosseguimento normal, alias talvez ate melhor, pois deixaram de pedir ao governo ou procuradoria para que peticionassem para que o Dias Tofolli se declarasse impedido de relatar, pois já havia falado no processo quando era da AGU. Então acordem Alices, vamos pra frente, pra trás já temos 2 anos que estamos indo.

  12. claudio murilo

    Somem os prejuizos, vamos lá quase 6 mil retroativo atualização, 4600, 00 redaf janeiro e fevereiro de 2015, retroativo data base 2015 mais ou menos uns 4 mil, data base 2016 ate o momento 16 mil, quando começar a pagar parcelado aumentará os passivos, ficará em torno de uns 12 mil, promoção sem efeito financeiro uns 15 mil em dois anos, pois a lei deveria ser 1 de janeiro de 2015, suspensa por decreto e depois refeita sem efeito financeiro, mais a lei que vale é a que o Sandoval/Siqueira havia feito, algo em torno de 57 mil, e com certeza vamos perder ainda muito mais com essa inercia atual dos representantes, essa de pedir e não exigir nossos direitos, essa de agachar pra governo ao invés de mostrar a importancia e exigir respeito, não vejo mais luz no fim do tunel dessa forma, adin é só uma desculpa pra não fazerem o dever de casa, “ah temos que ter governo amigo, caso a adin seja positiva precisamos de um novo cargo”, cada conversa sem nexo, essa adin não vai ser julgada em menos de uns 5 anos, isso se for, com essa avalanche da lava jato, terá que julgar muita coisa, e nossa relés categoria e seu cargo de auditor não é prioridade para o STF, caiam na real, toda eleição vem com essa de que será pautada a adin no ano seguinte, e passa medo em um em outro, sejam mais espertos, precisamos de salario e não de enganação de que adin vai sair esse ano, ano que vem, no outro ano etc, quando acordarem estaremos com salario a nivel de 1998, ai quero ver recuperar, falta muito ainda para sermos uma categoria de respeito mesmo, governo nenhum nos respeita mais, vivemos agachados para qualquer governo, principalmente o governo amigo, agora uma coisa é certa, pra nós perdemos tem alguem ganhando, e ninguem vai ganhar nada nas minhas costas, e espero que a categoria tambem não aceite isso.

  13. claudio murilo

    Meu Deus que fraqueza estou vendo no fisco nesses ultimos dias, comemorando como uma vitoria uma atualização de 500 reais com um ano de atraso e sem data para receber retroativo, alias retroativo sempre vira alguma coisa judicial, isso quando judicializam, o que já é dificil demais acontecer, juridico será que existe por lá, precisam fazer um curso com o fisco de Goias, lá escreveu não leu o pau comeu, aqui escreveu não leu, fica por isso mesmo, fico envergonhado de ler algumas coisas no whatsapp e ainda alguns dizem “fisco forte” kkkkkkk, o governo já nos trata igual moleques há muito tempo, sabem da nossa subserviniencia total, do nosso modo de pedir esmola, de não exigir direitos é sim esmolar os mesmos, janeiro de 2017 teria outra atualização, mais deve ficar pro fim de 2017, e o retroativo mais um a nunca receber, vergonha unica palavra que vem a minha cabeça numa hora dessas, a categoria vai entrar em extinção não pela adin que tantos morrem de medo, que acham que temos que ser refens, e o governo aproveitando disso, vamos nos extinguir pela fraqueza e por inercia de quem deveria nos defender com unhas e dentes, pois ir lá agachado e pedir “pelo amor de Deus” qualquer um faz, mais um ano termina com prejuizo, mais não pensem que tudo ao nosso redor não aumentou, só nosso salario não acompanhou ao menos a inflação pois não temos pulso e vontade de que isso aconteça seja como for, estou envergonhado dessa situação, pra ser assim Ghandi para presidente do sindicato 2017, esse era passivo demais, e hoje estamos ainda mais passivos que ele. Indignado.

  14. claudio

    Vejo muitas opiniões nos grupos de whatsapp que reconhecem que estamos sendo enrolados, que o governo quer ganhar tempo, etc etc etc, mais não vejo as providencias cabiveis, alias poucos cobram as providencias cabiveis, mais uma prova de satisfação, vou esperar concurso pro judiciario, mesmo oferecendo 9% eles estão de greve por 11%, e o executivo não oferece esses 9% de jeito nenhum, a não ser que fosse na pressão, mais isso não nos pertence mais(greve), somos da passividade total, somos do dialogo ate com quem não quer dialogar, Ghandi pra presidente do sindicato 2017.

  15. claudio

    Realmente comemorar o que, quase a mesma coisa que comemorar aniversario de uma pessoa com cancer em fase terminal, dia 21 de setembro deveria ser dia de reflexão, pensar no que perdemos e estamos perdendo por falta de atitudes mais energicas, não compreendo o pensamento de muitos, redaf minimo e estão satisfeitos, salario defasado e estão satisfeitos, não recebem data base e estão satisfeitos, não recebem retroativos e estão satisfeitos, não se vê um futuro e estão satisfeitos, acreditam em progressão ano que vem, isso é piada né, sem atualização do redaf e estão satisfeitos, esses são os verdadeiros brasileiros, satisfeitos com muito pouco, por isso os politicos nadam de braçada, eles não se contentam com pouco, acho que não são brasileiros então, so Freud explica essa satisfação com perdas, como explicar essa sindrome de satisfação, será que é contagiante, será que sou vacinado por isso não adquiri, será que falta maturidade da categoria, será que tem maturidade demais, não tem como compreender tais atitudes, é caso de estudo aprofundado, Dr, Drauzio Varela o sr. consegue explicar essa kkkk,

  16. claudio

    http://www.t1noticias.com.br/politica/eduardo-critica-ausencia-da-data-base-na-ldo-e-diz-que-apresentara-emendas/79163

    Vejam o que eu já tinha falado por aqui, não incluiram nem o que eles diziam quitar o ano que vem, não há inclusão de data-base nem retroativo de 2015, 2016 e 2017.

  17. claudio

    Colegas temos que ficar de olho na LDO 2017, tem que estar incluso a data-base de 2017, senão é uma desculpa a mais pro governo não pagar, temos que cobrar dos deputados de oposição que fiquem de olho na inclusão dela, se não tiver que seja incluida, ano passado foi assim o deputado Eduardo Siqueira fez incluirem, pois não havia, quer dizer já pretendiam não pagar desde o ano passado, então srs da associação e da entidade-mor, vão atrás dos deputados e peçam que fiquem de olho nesse quesito e caso não esteja façam a inclusão, com a fragilidade desse governo na atualidade se um deputado falar todos acompanham, e tomemos cuidado de não quererem tramitar rapidamente essa materia para que não descubramos, que todos os sindicatos e associações fiquem de olhos abertos.

  18. claudio

    …. em tempo, a data-base de 2016 gerará um retroativo de mais de 1 ano, e sabem quando receberemos esse retroativo, jamais, ou em outro governo que não seja desrespeitoso com seus servidores como o Marcelo. Façam as contas, perdemos algo em torno de 2 mil por mês, ate setembro caso pagassem mesmo seria um retroativo de mais de 32 mil, só pro fisco seria algo em torno de 20 milhões de retroativo, ai já sabem né, mais um prejuizo para ajuizar na justiça, como sempre nunca recebemos nenhum processo mesmo, nosso prejuizo é enorme, só não vê quem não quer, cadê a entidade-mor, nos deixará ter mais esse prejuizo, vejam bem, no nosso caso todo prejuizo potencial é contabilizado como contas perdidas.

  19. claudio

    kkkkkkkkkkkkk sabem do que estou rindo, da proposta do governo para a data-base, tem que rir para não chorar, como já disse cada mês um prejuizo de mais de 4 mil, redaf deve ser só o minimo daqui pra frente, sem data-base e atualização do redaf, é isso que merecemos mesmo, vamos lá voltar aos anos de vacas magras, quem não chora não mama, não choramos, não vamos mamar, piada de mal gosto kkkkkkkkk.

  20. claudio

    Vejam o quanto a total subordinação só faz mal a alguem, ou a uma comunidade ou categoria, os presidiarios(assassinos, estupradores, ladrões etc) quando acham que a comida está rum, os colchões estão ruins, há super lotação, não há visitas intimas, não há horario de sol etc, o que fazem essas criaturas nocivas a sociedade, fazem rebelião, e o que faz o governo, faz negociação, mudam o cardapio, mudam os colchões, atendem todas as exigencias para que acabe a rebelião. O que faz o governo com os trabalhadores, nada, fingem de mortos, de surdos, de mudos, parece não haver importancia para eles, imagina se os servidores fossem ficar só pedindo de pires na mão, mendigando uma sobra do governo. Vergonhoso dizer que temos força e nunca mostrar essa força, acho que essa força está sendo usada como o tal “golpe” que a presidente afastada está usando para convencer a ela mesma que é golpe, mesma sabendo que não é, uma tentativa de lavagem cerebral para tal, o mesmo ocorre com nossa categoria, ficamos repetindo que temos força para nos convencer, pois se assim fosse não precisariamos mendigar, bastava ameaçar que já eramos atendidos, temos que mostrar força é pros gestores e não somente na nossa imaginação, fique registrado que em breve a media de idade será 50 anos, qual força teremos com idade avançada para recuperar o que estamos perdendo nesse momento e com certeza perderemos ainda mais, pois estamos mostrando é fraqueza e não força. Voltando a questão dos presidiarios. O bandido só rouba quem não está preparado e armado para tal, pois quem está de olhos abertos e pronto para tal não terá suprimido seus bens, no nosso caso nossos direitos, na verdade não estamos preparados pra nada, mendigar com pires na mão, agachar, ajoelhar e dizer amem é pros fracos, cada um faça a “leitura” de nossos 22 anos de fisco e cheguem a sua propria conclusão.

  21. claudio

    Que silencio profundo é esse da entidade-mor, redaf esse mês é o minimo, data-base(esse é o maior silencio), atualização do redaf(silencio total), quer dizer prejuizo de mais ou menos 4 mil só nesse mês, 2 mil da data-base(silencio mortal), 1250 redaf minimo, e mais de 500 reais da atualização do redaf(silencio mortal tambem), “até quando esperar, a plebe ajoelhar, esperando a ajuda de Deus(marcelo Miranda)” musica da banda plebe rude, ou do fisco do tocantins, assim podendo ser considerada, quando o silencio é muito é porque vem tempestade, quando há muito barulho a chuva é mais fraca, como diz o ditado “muita trovoada, pouca chuva”, fico até preocupado, embora parece que muito poucos compartilham dessa mesma preocupação, a maioria parece satisfeita com a atual situação, mora, dorme e come, essa é a satisfação do brasileiro, todos os governos fizeram uma lavagem cerebral com os brasileiros para que isso fosse o essencial da vida, por isso o judiciario e o legislativo são a vanguarda do funcionalismo publico, eles não se contentam com a subsistencia somente, querem algo mais, e no executivo mora a verdadeira covardia, sempre de pires na mão, todo ano a mesma coisa, mendigando a data-base e todos os direitos, pergunto de novo “até quando esperar”, depois fazem a seguinte pergunta: Porque brasileiro tem a sindrome de vira-lata perante o mundo, simples, somos tratados como cachorros vira-latas mesmo pelos governantes e não temos a coragem de virar o jogo seja da forma que for preciso.

  22. claudio

    https://lillianwittefibe.com/2016/08/19/a-folha-de-pagamento-nao-tem-nada-a-ver-com-o-deficit/

    Vejam a opinião dessa grande jornalista e tirem suas conclusões.

  23. claudio

    Em tempo vale lembrar que o redaf não foi atualizado e perdemos mais R$ 4.000,00 em 8 meses sem a correção, some aos prejuizos colocados anteriormente, e vale ainda lembrar que a cada mês o prejuizo aumenta em torno de R$ 2.500,00 (dois mil da data base 2016 e quinhentos reais da atualização do redaf) tá bom ou querem mais.

  24. claudio

    Perdas do fisco de 2009 aos dias de hoje:( Adicional noturno – valores medios que diferem de escala para escala).
    – Fevereiro de 2009(governo Marcelo) – Sancionada lei do adicional noturno, não pago durante o ano – Prejuizo – em valores atuais – em torno de R$10.000,00, considerando 1 mês de ferias ao ano, e valores liquidos.
    – Ano de 2010(Governo Gaguim) – não pagou também, aproveitando o fator do governo anterior – Prejuizo – em valores atuais – Em torno de R$13.200,00, considerando 1 mês de ferias, e valores liquidos
    – Anos de 2011 a Agosto de 2014(Governo Siqueira Campos e Sandoval Cardoso) – Também não pagou aproveitando os governos anteriores- Começando a pagar via judicial em Agosto de 2014 – Prejuizo – em valores atuais – Em torno de R$ 52.800,00 – considerando um mês de ferias e valores liquidos.
    – Ano de 2015(governo Marcelo) – Redaf Janeiro e fevereiro – Prejuizo de R$ 4.600,00, 5 pagamentos de redaf minimo por não observancia da nova lei em termos de formulação do valor da meta – R$ 6.300,00
    – Ano de 2016(governo Marcelo) – Não pagamento acordo da data base de 2015 – prejuizo em torno de R$ 3.500,00, não pagamento da data-base de 2016 – até agora 3 meses, prejuizo em torno de R$ 6.000,00.
    Quem trabalha em postos fiscais(recebe adicional noturno) amarga um prejuizo de mais ou menos R$ 90 mil reais, e quem não trabalha em posto(sem adicional noturno) em torno de R$ 20 mil reais, sei que muitos pensam que geram retroativos, mais nunca recebemos nenhum, então de nada adianta pensar que receberemos tão breve, se recebermos. Valores consideraveis não concordam.

  25. Claudio, nosso grande e imbatível Claudio:

    Você durantes anos representou (e ainda representa) a resistência do fisco. Suas ideias e argumentações, não encontra paralelo, muito menos, que lhe possa contra-arrazoar. É natural, que em alguma parte de sua vida, possa pensar, como João Batista, que mesmo pelos crentes, foi cognominado, “Voz que clama no deserto”, por sua insistência, em tentar salvar, ao seu modo de pensar, renitentes pecadores. Permita-me reproduzir o que está escrito? ” Raça de víboras, quem lhes ensinou a fugir da ira futura? Aparai vossas veredas, endireitai vossos caminhos, pois aquele que não sou digno de beijar as alpercatas, está próximo de vir”. No entanto, de nada adiantou a pregação desse que chamam de santo.
    Não deixe que o desanimo o alcance. Cada povo tem o governo que merece. Vamos fazer a nossa parte, independentemente, das opiniões, seja contra ou a favor. Façamos a nossa parte. Aquele que consegue rir e fazer piadas em uma situação como essa que vivemos, não passa de estupido ou imbecil, amparados por umas concessões de escalas e acha que sua vida está resolvida! Está mais desgraçado que você, convenhamos. Nietzsche disse: ” O meu tempo não é de agora, pertenço ao amanha.”
    Quem está fazendo piada, hoje, poderá chorar amanhã? Quem sabe? Você mesmo disse: “humor negro?” O nosso futuro, torçamos para que não o aconteça, se demonstra sombrio. Querem manter somente 3 delegacias e fazer as escalas em ´Palmas. Hoje, puxa-sacos como esses conseguirão algumas, e depois de amanha, conseguirão também? Não passam de idiota uteis, hoje, amanha, dispensáveis e descartáveis!
    Portanto mantenha seu ritmo, sua fé, por que estamos construindo o futuro hoje, amanha poderá bater no peito e dizer, sabia de tudo isso, fiz minha parte e não contribui com tudo o que está acontecendo.

    Os deixe no mundo cinzento em que vivem, mesmo por quê, idealismo não é para espíritos pequenos!
    fiquei feliz em falar com você!
    Boa noite.

  26. claudio

    Ultimamente estou vendo que tem mais uma atribuição ao fisco, piadistas, alias piadas de humor negro é claro, tenho visto varios colegas opinando a favor e contra tomarmos atitudes na atual conjuntura, respeito a todas opiniões pois “dizem que estamos em uma democracia”, nem sei se estamos mesmo, mais ao menos dizem que estamos nesse brasil varonil, agora alguns não opinam nem a favor nem contra mais qualquer opinião vira piadinha, stand up show durante o tempo laboral de 4 dias de plantão e estress elevado, não sei quando “o serio” será tratado a serio, será que for quando a “vaca for pro brejo”, passarmos nem a receber o redaf minimo, tivermos o poder de compra despencado em 50% ou mais, ai eles acham que é só chegar no governo e pedir, queremos 50% de reposição e o governo vai de imediato repor, quando isso acontecer apesar de estarmos no mesmo barco o piadista será eu, quando ouvir gente falando em entrar em consignados, a piada será minha, engraçado que essas mesmas pessoas já passaram por maus bocados e parecem estar com saudades daquela epoca, quando falei que se continuar assim poderemos voltar ao patamar de 1994 um dos piadistas achou bom, pois disse que voltaria a ter a idade tenra de menos de 30 anos, adoro piadas na hora certa, brinco na hora certa, quando se coloca meu futuro e de todos os colegas na berlinda, acho que não cabe piadinha, quem ganha dinheiro com piadinha é humorista e não auditor, não há respeito com a opinião alheia, vira piadinha, engraçado que eu ouvindo opiniões contrarias vou ao debate e não as piadas, mais quem planta colhe, e quem hoje é piadista amanha será plateia, parece que eles esperam que deus resolva até isso, para essas pessoas “religiosas” vou relembrar a biblia, Deus disse “faça sua parte que a minha eu farei”, se eles leem a mesma biblia que eu tenho saberá, alias esse comentario deverá virar mais uma piadinha, e digo aos colegas que escrevem no whatsapp tambem, seus comentarios viram piadas também viu, eu nem sabia que tinha tanto humorista assim como colegas, deveriam fazer um stand up show, e podem fazer as piadas que quiserem com esse comentario, tou cag… e and…., pois quem ri por ultimo ri melhor, alias quem conta piada por ultimo conta melhor, e já que é para contar piada, vou me adaptar contando uma que ouvi numa roda de colegas: Um colega disse que estava de ferias e viajou, foi se hospedar num hotel, deve ser 5 estrelas no minimo né kkkkk(piadinha 5 estrelas pra funcionario publico) ao chegar e o recepcionista fazer a ficha perguntaram a ele qual a profissão, ele disse “auditor fiscal”, mais que de pronto um carregador de malas veio correndo pra carregar as malas pra ele kkkkkk(mais piadinha), acho que o carregador deve ter entendido “senador”, “governador”, “milionador kkkk”, isso sim é uma piada de verdade, não a situação atual que requer “pisar em ovos”, agora isso foram colegas que fizeram piadas, nada a ver com a entidade-mor, essa está calada até demais. Para finalizar esses colegas utilizam muito as palavras “fazer o que”, “não adianta”, “a maioria”, “não tem jeito”, “tem que se adaptar ao que ganha”, não vejo palavras de ordem “não vamos perder”, “vamos repor o que perdemos, pois meu padrão de vida não pode cair”, alguem já viu um predio começar de cima pra baixo em pleno ar, acho que começa nas bases, depois colunas, estruturas, então pra alcançar a maioria tem que começar por baixo, nas bases, estruturas,para encerrar kkkk vou rir para não chorar. E façam as piadas que quiserem, tenham preconceito com os antigos cargos, só resta lembrar todos eram do quadro do fisco, a similaridade de atribuições era no minimo 80%, o mesmo que será levado em conta na adin, a similaridade de atribuições pode ser o divisor de aguas para ganharmos essa causa.

  27. SÉRGIO ROCHA LIMA

    EU QUERO PEDIR DESCULPAS ÀS OUTRAS CLASSES PÚBLICAS LABORIAIS DO ESTADO DO TOCANTINS,QUE ESTÃO EM GREVE NA LUTA DA DATA-BASE E ME DIZER ENVERGONHADO PELO SINDIFISCAL TER ARREGADO !!!!! TALVEZ OS DIRIGENTES DO SINDIFISCAL POSSAM ESTAR FAZENDO ACORDOS EM SEPARADO E EM OCULTO DAS VISTAS DOS OUTROS SERVIDORES !! VERGONHA , VERGONHA E VERGONHA,VERGONHA,VERGONHA, VERGONHA , VERGONHA E VERGONHA,VERGONHA,VERGONHA, VERGONHA , VERGONHA E VERGONHA,VERGONHA,VERGONHA, VERGONHA , VERGONHA E VERGONHA,VERGONHA,VERGONHA, VERGONHA , VERGONHA E VERGONHA,VERGONHA,VERGONHA, VERGONHA , VERGONHA E VERGONHA,VERGONHA,VERGONHA, VERGONHA , VERGONHA E VERGONHA,VERGONHA,VERGONHA, VERGONHA , VERGONHA E VERGONHA,VERGONHA,VERGONHA, VERGONHA , VERGONHA E VERGONHA,VERGONHA,VERGONHA,VERGONHA DO SINDIFISCAL FORA DESTA GREVE !!!! TALVEZ SEJAMOS CHAMADOS DE COVARDES POR OUTROS FUNCIONÁRIOS DE OUTRAS CLASSES DURANTE MUITO TEMPO !

  28. SÉRGIO ROCHA LIMA

    SINDIFISCAL,VAMOS ADERIR À GREVE. MUITOS VÃO NOS CHAMAR DE TRAIDORES E EU NÃO QUERO LEVAR ESSA ALCUNHA !!! DE UNS ANOS PARA CÁ TENHO DESCONFIANÇA DE ALGUNS PRESIDENTES E DE UM DIRETOR QUE PASSARAM PELO SINDICATO QUE EU SOU FILIADO (SINDIFISCAL) E EU SÓ NÃO PEÇO MINHA DESFILIAÇÃO,PORQUE,QUEM SABE UM DIA EU POSSO PRECISAR DE SEUS SERVIÇOS E PORQUE O SINDIFISCAL NÃO É DE PROPRIEDADE PRIVADA DELES !

  29. SÉRGIO ROCHA LIMA

    CARTA ABERTA AO EXCELENTÍSSIMO GOVERNADOR .

    SENHOR GOVERNADOR,ALGUÉM DESCONTOU O PLANSAÚDE NO MEU SALÁRIO,MAS,EU NÃO PUDE USAR O PLANO E A ATENDENTE DO PLANO,DISSE QUE O DINHEIRO NÃO FOI REPASSADO PARA O PLANO E EU NÃO PUDE USAR. O SENHOR SABE,POR ACASO,AONDE FOI MEU DINHEIRINHO ?

    SENHOR GOVERNADOR,EU NÃO PUDE REFINANCIAR UMA DÍVIDA,PQ O AGENTE FINANCEIRO DISSE QUE NÃO RECEBEU DO VOSSO GOVERNO,MAS,EU TENHO CERTEZA QUE TODO MÊS VEM DESCONTADO. POR ACASO,O SENHOR SABERIA DIZER AONDE FOI PARAR O MEU DINHEIRINHO?
    COMO O SENHOR TALVEZ NÃO SAIBA,EU ACHO QUE VOU PERGUNTAR,NÃO NO POSTO IPIRANGA,MAS,NO MINISTÉRIO PÚBLICO. O QUE O SENHOR ACHA? PASSAR BEM,KKKKK !

  30. SÉRGIO ROCHA LIMA

    PRESIDENTE E DIRETORES DO SINDIFISCAL,CADÊ A ADESÃO À GREVE,ARREGÕES ?
    CADÊ A SEGUNDA AÇÃO DAS HORAS-EXTRAS ? É VERDADE QUE VCS PERDERAM A AÇÃO POR IMPERÍCIA ? SE TIVEREM PERDIDO POR CAUSA DE INAÇÃO OU MÁ CONDUÇÃO ADVOCATÍCIA (EU VOU ANALISAR OS AUTOS), EU TEREI PERDIDO UNS CEM MIL REAIS E NÃO VOU DEIXAR BARATO E VOU TENTAR REUNIR UM GRUPO PARA ENTRAR COM AÇÕES NO TRIBUNAL E NA OAB ! JÁ EXISTEM JURISPRUDÊNCIA E ACÓRDÃOS CONTRA QUEM CONDUZ DE FORMA IRRESPONSÁVEL OU COM IMPERÍCIA UMA AÇÃO !!!

  31. claudio

    Hoje vi um post no grupo de whatsapp de uma certa entidade, um colega muito conhecido no meio sindical dizer que tivemos mais de 16 mil de prejuizos de janeiro de 2015 ate hoje, que teremos que tomar uma posição para não perdermos mais, acredito eu que ele até seja favoravel a greve geral(com nossa participação), salvo mal entendimento, e por ultimo ainda deixou uma retorica “do jeito que vai e se não tomarmos posições mais duras em breve voltaremos a pegar carona com a transbrasiliana” foi mais ou menos assim, pois li no celular de um colega e estou resumindo, não participo desse grupo, mais alguem deve ter lido também e sabe bem os dizeres, segue mais ou menos a linha que descrevi.

  32. claudio

    Que vergonha das outras categorias, covardia, covardia, covardia unico sentimento nesse momento.

  33. Robispierre Xavier

    Sérgio Rocha, não tenha dúvida que acordos estão sendo costurados nos bastidores dessa greve chantagista. O silêncio da diretoria do Sindifiscal diz tudo. Para tal, tentam fazer dos auditores lotados em postos fiscais, massa de manobra.
    Por que todos não entregam os cargos aos quais são grudados como carrapatos? Essa é a pergunta que responde tudo.

  34. SÉRGIO ROCHA LIMA

    QUERO PEDIR DESCULPAS ÀS OUTRAS CLASSES PÚBLICAS LABORIAIS DO ESTADO DO TOCANTINS,QUE ESTÃO EM GREVE NA LUTA DA DATA-BASE E ME DIZER ENVERGONHADO POR MEU SINDIFISCAL TER ARREGADO !!!!! TALVEZ SEUS DIRIGENTES POSSAM ESTAR FAZENDO ACORDOS EM SEPARADO E EM OCULTO DAS VISTAS DOS OUTROS SERVIDORES !!

  35. SÉRGIO ROCHA LIMA

    QUEM TIVER O APOIO DO GOVERNADOR MARCELO MIRANDA,ESTÁ “QUEIMADO”,KKKKK !!!!!!

  36. SÉRGIO ROCHA LIMA

    BOA SORTE NA GREVE SISEPE. PARECE QUE NA REUNIÃO DO SINDIFISCAL NADA FALARAM SOBRE PARTICIPAR DA GREVE DIA 9. ATÉ AGORA NÃO SEI SE EU ESTOU EM GREVE,POIS,DEVO ESPERAR PELO MEU SINDIFISCAL. PARECE QUE FALARAM SOBRE POLICIAIS PARA ESCOLTA, UM ACENOZINHO DO REDAF NOSSO E TALVEZ TROCARAM ALGUMA RECEITA DE BOLO!!!!!!! NÃO VOU PARA AS REUNIÕES,POIS,MORO HÁ 2 MIL QUILÒMETROS DE PALMAS E TRABALHO H-A 600KMS DE PALMAS. MAS,ISSO NÃO ME IMPEDE DE EMITIR MINHA OPINIÃO,POIS,NÃO VALO MENOS QUE QUALQUER SINDICALIZADO!!!! TALVEZ ATÉ TENHAM ASSINADO UM CONTRATO SECRETO,TIPO O DA NÃO AGRESSÃO RÚSSIA – ALEMANHA NA SEGUNDA GUERRA MUNDIAL. SEI LÁ,NÉ???? SINDDIFISCAL,PORRAAAAA,NÓS ESTAMOS EM GREVE OU NÃOOOOO?????

  37. SÉRGIO ROCHA LIMA

    OI. SOU SINDICALIZADO AO SINDIFISCAL,MAS, VOU ESTUDAR UM POUCO MAIS AQUELA AÇÃO QUE A ASFETO DIZ QUE O SINDICATO(SINDIFISCAL) E/OU O ADVOGADO DE LÁ PERDEU POR FALTA DE DILIGÊNCIA. A AÇÃO SE REFERE A SEGUNDA AÇÃO DAS HORAS-EXTRAS,IDÊNTICAS A PRIMEIRA AÇÃO DE OUTRAS HORAS-EXTRAS QUE GANHAMOS!! SE A PERDA FOR VERDADEIRA,PERDI NISSO QUASE 100 MIL REAIS!!! !SSO DÁ PROCESSO E CASSAÇÃO DE REGISTRO NA OAB. ACHO MUITO ESTRANHOAS OMISSÕES(SILÊNCIOS) DOS RECENTES DIRIGENTES DO SINDIFISCAL(DESDE A ÉPOCA DO BIGODE)!!! CHEGA DE LAVAR A ROUPA DENTRO DE CASA(NÃO ADIANTA MESMO),SE TIVER COISA ERRADA VOU COLOCAR A BOCA NO TROMBONE E A CHAPA VAI FERVER. INFELIZMENTE ACHO QUE A DIRETORIA E A PRESIDÊNCIA DO SINDIFISCAL ESTÃO CHEIOS DE PELEGOS!!! PISAM EM OVOS PARA NÃO MAGOAR O GOVERNADOR!!! SE VCS TIVEREM MAATERIAL REVELADOR ME ENVIEM,OK? sergiorocha110@yahoo.com.br

  38. claudio

    Não entendi uma coisa, o Divaldo Andrade disse no PF Talismã ser do movimento MUSME, nessa assembleia de hoje 30.07.2016 não vi colocarem em pauta a propensa greve geral do dia 09.08.2016, enquanto as outras categorias irão fazer assembleia para tal, outra coisa falaram muito de segurança na fiscalização e o segundo ponto atualização do redaf só deram uma minuscula nota dizendo que a assembleia deu aval para continuar a negociação, eram dois pontos, mais um está mais tratado que o outro, agora muitos colegas já alertaram que não “darão” nosso “direito em lei” antes de resolverem a data-base, senão haverá um mal estar nas outras categorias, acredito nisso também, os dois pontos deveriam ter o mesmo tratamento nas reuniões e só serem aceitos os dois simultaneamente, já que disseram que o secretario tem o decreto assinado pelo governador então o que falta para publicar, alias quando muito se reunem é porque está mais longe a definição, casos assim tão faceis de serem resolvidos e que envolve uma melhor fiscalização e arrecadação deveriam ser prioridade era do governo, salvo melhor entendimento.

  39. claudio

    E não vamos esquecer a questão da data-base em conjunto com o MUSME , não podemos abrir maõs de direitos senão nunca mais nos respeitarão, e vamos mendigar a vida toda, espelhem nos auditores federais. Slogan “Somos receita, não somos despesa”.

  40. claudio

    http://www.t1noticias.com.br/estado/sindifiscal-espera-volta-de-policiais-da-reserva-para-suprir-falta-de-seguranca/77546/

    Não vamos esquecer a atualização do redaf, são dois pontos não podemos aceitar um ponto só, o que foi aprovado na assembleia foi os dois pontos, não me decepcione entidade-mor. Segurança sem salario de nada adianta.

  41. claudio

    Reflexão essa que a entidade-mor tem que procurar como resolver e evitar(faltou essa virgula), caso seja necessario a greve por tempo indeterminado.

    Para melhorar entendimento, não sou contra a greve em ultimo caso, evitar sim as retaliações(corte de ponto) como exigencia de negociação, coloquei a virgula para melhorar entendimento.

  42. Antônio Geraldo

    Encontros como este ,com a administração da SEFAZ-TO,onde ambas as partes primam pela valorização das atividades do auditor,e consequentemente na excelência dos serviços prestados,são muito importantes e devem ser cada vez mais estreitados,obviamente respeitadas as peculiaridades de cada parte,mas com vista principal no objetivo único :melhorar as condições ao auditor, que na maior parte das demandas são na verdade as condições da própria secretaria ,com interesse no desenvolvimento do estado e na qualidade do atendimento ao cidadão de bem.Penso que pode ainda haver muita interação e levantamento de questões entre os auditores e a administração, com ganho mútuo,de modo a se levar sugestões ,críticas e projetos que possam alavancar os instrumentos de valorização do estado para com a categoria, bem como também a categoria pode escutar da administração sobre as diretrizes para que juntos ,se afine o discurso de luta em prol de uma arrecadação mais equilibrada,estável, moderna e justa socialmente, e com ferramentas de ação dinâmica nos casos onde o setor passivo ,ou seja,os contribuintes, forem omissos. Abraço a todos os colegas.

  43. claudio
  44. claudio

    Reflexão essa que a entidade-mor tem que procurar como resolver e evitar caso seja necessario a greve por tempo indeterminado.

  45. claudio

    Vou deixar aqui uma reflexão no ar, de modo algum podemos ter retaliações como corte de pontos, senão atrapalha a progressão, ficariamos todos fora da proxima progressão, ou pelo menos fora do “direito de progressão” já que esse governo não paga nossos direitos.

  46. claudio

    Alias digo” mina” no intuito de dizer que quebra o objetivo da paralisação,” deixa sem opções” pois foram essas que resolveram colocar na berlinda, apesar de termos varias ou até dezenas delas represadas, agora resta saber se o governo paga pra ver essa briga de poder por tão pouco, ou mais uma vez vão ser irresponsaveis ao ponto de deixar uma categoria parar o que poderá ocasionar um efeito dominó, já que o MUSME vem pregando a greve geral, acho que a questão salarial é a principal em todos os topicos, o resto é “obrigação de fazer” como diz em lei.

  47. claudio

    Caro Pierre em alguns topicos concordo contigo, agora se o secretario fosse mais esperto resolveria essas questões e quebraria a paralisação, disseram que a correção do redaf já estava assinada pelo governador e o secretario não desmentiu, porque ele não mandou para publicar então, é birra contra birra, um quer mostrar poder e o outro querendo poder, concordo que a questão da segurança já vem há muito tempo e sem solução, até o subsecretario que já foi presidente de sindicato de orgão federal, agora vem com essa de não assinar nada no calor da manifestação, é sempre assim mudam de lado e já começam com esse discurso atrasado, se o mesmo um dia voltar a ser presidente de sindicato deverá a categoria dele analisar o que é quando na carreira e quando na administração, jogo de interesses, o valor do redaf representa 300 mil é só birra deles mesmo de não implementar, segurança se resolve com boa vontade, o que vejo é isso, o secretario não querendo fazer, talvez a mando do governador, ou por arrogancia mesmo sei lá, e nós no fogo cruzado, agora que tem que ser cobrado nossas demandas tem, alias acho muito pouco essas, deveriam já estar todas nessa briga, retaliações é coisa de ditador, alias é o que esse governo demonstra ser, e seus secretarios idem, ficam nessa de nunca cumprir nada e quando há greve dizem só negociar após a paralisação da greve, isso tem que mudar, temos que mostrar o poder do fisco e o poder de todas as categorias, essa greve deveria coincidir com a do MUSME pela data-base, o que interessa pra trabalhador é salario justo e sem perder o poder de compra, é o que não está acontecendo hoje, esse país tem que ser passado a limpo em todos os aspectos, todas entidades e governos devem responder pelos desmandos e falta de cumprir suas obrigações em lei, o Marcelo voltou pior que o Siqueira nos seus aureos anos, concordo com o PA e WB, deixaram passar, agora resta o governo quebrar isso, pagar e resolver o problema de segurança, ai mina o objetivo da paralisação, e deixa a categoria por enquanto sem opção de luta, restando somente o MUSME, toda briga por salario eu acho valida, outras reivindicações são obrigações do governo, temos que lutar sim, mais se não derem é só fazer o possivel jamais o impossivel.

  48. Robispierre Xavier

    Cláudio Murilo, boa tarde, companheiro!
    Essa paralisação, no meu entender, é pura birra e chantagem da diretoria sindical. Estão usando colegas dos postos fiscais como massa de manobra, para fazer guerra contra o atual secretário. Essa greve “derruba secretário” só vai render retaliações na cabeça da categoria e os diretores sindicais continuarão numa boa, na mesma mamatinha de sempre.
    Vamos simular uma situação? O delegado terá que informar à Sefaz quem não trabalhou hoje, para apontamento de falta. Pergunto: o delegado também paralisou? Ele terá que apontar falta pra ele também, certo?
    A situação de insegurança nos postos, problemas com REDAF e sucateamento dos postos fiscais, são as mesmas da gestão PA + WB. Correto? Então, por que a diretoria não se mexeu naquele período e fez alguma paralisação? Resposta: Porque PA + WB eram cargos do sindicato, negociados durante campanha eleitoral do governo, onde agentes e apaniguados da diretoria arrecadaram muito dinheiro para a campanha do governo e de dois deputados estaduais. Você não sabe disso?
    No período da gestão PA + WB, ficaram caladinhos o tempo todo, tirando fotos, protocolando ofícios, fazendo teatrinho… ainda levamos foi calote nas diferenças dos REDAFs de janeiro e fevereiro de 2015, lembra? E os constantes atrazos no recebimento do REDAF?
    O pacote de retaliações está pronto e elaborado justamente por pessoas que tem cargos lá dentro da Sefaz e que são intimamente ligadas ao sindicato, retaliações estas para induzir revolta na categoria, pra cima do secretário e governo. Querem gerar o caos e derrubar o secretário (só o secretário não enxerga isso?). Se isso ocorrer, a diretoria sentará à mesa novamente, para negociar cargos e mais poder. A fórmula é bem simples e bem clara. Só não enxerga, quem não quer.
    Nota: É aquele caso do menino que dá birra, querendo uma taça de sorvete e o pai nega. Daí, não ganha sorvete e ainda apanha.
    A conferir….
    Conforme eu disse num grupo de Whatsapp

  49. claudio

    Tive alguns contatos de colegas perguntando se a paralisação é só por segurança, pois o que ficou conversado foi correção do redaf com o retroativo devido também, dito no PF Talismã pelo Divaldo e João Paulo, dizem que só circula no whattsapp e nas conversas é sobre a segurança, como não participo de todos os grupos não posso afirmar, muitos tão contrariados pela falta da segunda questão, isso pode comprometer o movimento com contrariedades, deem noticia e cobrem isso também, negociar o que foi falado nas visitas, não aceitar a não ser as duas questões inclusive o retroativo de janeiro a julho de 2016, cuidado entidade-mor não podemos fraquejar, senão o governo sente fraqueza e estaremos lascados.

  50. claudio

    29/06/2016 12h19 – Atualizado em 29/06/2016 12h35
    Governo anuncia reajuste médio de 12,5% no Bolsa Família
    Anúncio foi feito por Michel Temer e pelo ministro do Desenvolvimento Social.
    Reajuste vale a partir de julho e gera impacto de R$ 2,5 bilhões na folha.

    Engraçado isso né o governo federal não tem dinheiro e reajusta pra quem não trabalha só recebe, e nós servidores vamos ter que engolir que não tem dinheiro pra data-base e correção do redaf, ah passa amanha, que conversa sem fundamento do governo. TCE, MPE, DEFENSORIA, LEGISLATIVO, SERVIDORES FEDERAIS, bolsa-preguiça, tudo tem reajuste, e nós que carregamos o estado nas costas não, pará com isso sr. governador, recebe e negocia logo.

  51. claudio

    Gostaria muito que meus credores aceitassem a desculpa de não receberem por motivo da minha LRF pessoal, pago quando eu tiver dinheiro, a mesma desculpa do governo, sem data prevista, dizendo que a diretriz da gestão é pagar o que deve aos fornecedores e servidores, mais quando nunca dizem, digam isso aos meus debitos mensais, se eu não pagar fico sem agua, energia comunicação etc, essa de querer pagar e não dar data que seja muito proxima não dá mais pra engolir.

  52. claudio

    Aumento de arrecadação nós já demos, agora queremos a contra partida, tiramos leite de pedra do jeito que está a SEFAZ, o secretario estava até começando bem, agora vem com essa, ai não funciona. Melhorias só da boca pra fora, pra opinião publica não adianta nada, todo mundo enxerga a verdade.

  53. claudio

    Acabou de ser noticiado no site da entidade-mor a resposta da SEFAZ, com relação a segurança ficou tudo quase na mesma nada de definido, só mais uma protelação, quanto ao reajuste no redaf mais uma desculpa esfarrapada que será implementada só com a autorização do comitê gestor bla bla bla, representa 300 mil apenas e eles ficam nessa de LRF é uma piada de mal gosto, deve ser uns 0,01% do orçamento, a entidade-mor afirma no oficio que o secretario mostrou a autorização assinada do governador para efetivar a correção do redaf e agora vem com essa, quem manda mais o secretario ou o governador, se está assinado aprova logo e tem que pagar o retroativo, ficou acertado que se não for feito de imediato as duas reivindicações a paralisação será feita, com a palavra a entidade-mor.

  54. claudio

    Caro Pierre vc tem toda razão, eu apenas falei o que foi dito na visita ao PF talismã, as nossas demandas são muito maiores do que a que estão ai sim, o teto salarial é uma delas, pois em mais 2 data-base estaremos acima do teto, apenas eu disse que foram duas colocações, mais até agora só se ouviu sobre segurança, a LOAT, Teto, isso sim é o ideal, mais até nas poucas colocações que fizeram, uma está sendo mais ao menos colocada, acho muito pouco mesmo, paralisar por tão pouco, mais o que eu quis dizer é que acho que a maioria paralisaria mais por salario e garantias que somente por segurança, eu tenho a mesma opinião que vc, ou brigamos por tudo, ou algo isolado não leva a nada, somente ao governo dizer, eu resolvi o que vcs pediam e agora querem mais, pois segurança e correção de redaf é muito pouco pro governo. abraços.

  55. Robispierre Xavier

    Companheiro Cláudio Murilo, saudações.
    Entendo perfeitamente a sua linha de raciocínio, porém faço adendo: nossas demandas vão além de segurança e correção de REDAF.
    Para exemplificar:
    – Insalubridade/Periculosidade;
    – Estrutura adequada e atualizada;
    – Lei Orgânica (esta resolveria muito dos nossos problemas);

    Se eu não estiver enganado, essa pauta de reivindicações que aí está é uma farsa! Do nada, a diretoria resolveu “peitar” o governo amigo, sob a sombra do MUSME? Esse teatrinho estamos cansados de assistir e logo saberemos o que há por trás dessa mobilização.
    Outro detalhe: paralisação de alerta ao governo? Piada! Isso não dá consistência e credibilidade ao movimento. O próprio governo deve perceber que é uma coisa sem consistência.
    Mais um detalhe: paralisação e movimento paredista é com entrega de todos os cargos, meu prezado! Usar colegas que estão nos postos fiscais como boi de piranha é inadmissível. Será que TODOS os detentores de cargos estão dispostos a entregá-los? Duvido e não creio nisso.

  56. claudio

    Na minha opinião e creio que de varios colegas, é mais facil paralisar por salario que por somente segurança, apesar que segurança é muito importante sim, mais salario é essencial para a sobrevivencia.

  57. claudio

    Na visita que os diretores da entidade-mor fizeram ao PF Talismã, nas pessoas do sr. Divaldo Andrade e João Paulo foi colocado que a paralisação seria pela falta de segurança e pela correção do redaf, até agora só estou vendo tocar no assunto da segurança, cadê a verdadeira cobrança da correção do redaf e seus retroativos alcançados, só por segurança acredito que muitos não aceitarão paralisar pois o que adianta segurança pra trabalhar sem os direitos pagos, a data base tudo bem está envolvido todo funcionalismo, agora a correção do redaf é nosso, que a entidade-mor divulgue a cobrança dessa correção, seja através de reunião com secretario ou oficio, senão fica parecendo que é só por segurança, ai fica ruim.

  58. claudio murilo

    O presidente fez um apelo para que, depois da votação de ontem, das urgências para aumento dos servidores da União, do TCU, do Ministério Público, do Judiciário, dos militares, enfim, todas aquelas urgências que votamos, ele pede que possamos votar hoje o mérito dessas votações — disse Baleia.

    Quando o Jucá fez essa negociação, isso foi incluído na previsão de déficit no orçamento. Se não cumprir os acordos enviados, pode abrir margem para uma nova negociação que pode ser maior do que estava acordado. Tumulto e confusão com essas categorias é tudo o que o governo não precisa encarar agora — afirmou um interlocutor de Temer.

    O exemplo vem de cima, então o Governo do Tocantins não adianta vir com essa de falta de dinheiro, a data-base e o retroativo está no orçamento, assim como o valor integral do redaf(redaf cheio), o governo federal mostrou medo de encarar greves, o do Tocantins não aguenta também.

  59. claudio murilo

    A seu turno o secretário disse que fará o que for necessário para melhorar as condições de trabalho.
    Por tudo que foi exposto o secretário entendeu plausível manter a atual sistemática de composição da meta, e acompanhar o avanço da arrecadação em relação ao implemento das melhores condições de trabalho e aceitou a proposta da diretoria em fazer uma experiência durante 3 meses, é claro que desde que as condições sejam alteradas para melhor, e a partir da próxima meta o cálculo será feito conforme o que preceitua a Lei 1.209/01. Com relação a este mês explicou que não tinha como rever a meta, pois já está publicada.

    Só que não foi utilizada nas metas seguintes, experiência de 3 meses já passou e agora como fica ? Tem palavra ou não, a entidade-mor vai cobrar ou não?

    O secretário Edson Ronaldo defendeu que a meta deve ser definida agregando aumento real na arrecadação, além do índice da inflação. A diretoria então falou sobre a regra de composição da meta que está grafada na Lei 1.209/01 e destacou que deixar de aplicar o preceito legal provocará distorções nas atuais metas e nas dos anos subsequentes, agregando valores irreais, desconsiderando a influência dos benefícios fiscais e sazonalidades, conjuntura econômica etc, que afetam diretamente a arrecadação e fogem ao controle do Fisco. A diretoria argumentou ainda que, mesmo diante da falta de infraestrutura de informática e física para o desempenho das atividades de auditoria em estabelecimentos e no trânsito de mercadorias, a dedicação dos auditores fiscais tem sido fundamental para que a arrecadação esteja numa linha ascendente, relatando que nos últimos 6 anos o somatório das arrecadações mensais, resultou em superação da meta anual, mesmo tendo registrado meses onde a meta mensal não foi superada em 5%:

    Tem que obedecer a lei, não fazer o querem, aumento real mais inflação é uma piada de mal gosto né, numa crise dessas, a arrecadação não aumenta so porque aumenta a meta, pro governo eles so economizam deixando de nos pagar, quer dizer essa desculpa é antiga e não podemos mais cair nela. Segundo meu conhecimento lei é lei e deve ser cumprida, ou estou errado? O sindicato vai lá argumentar, argumento não leva a nada, tem que ir mostrar a lei, deixar o pedido para cumprir e caso não cumpram exigir na justiça, pedir esmoladamente que cumpram não é atribuição de entidade-mor. O secretario estava indo bem com o fisco, apesar de não ter dado resposta nenhuma as tratativas do fisco, mais agora está desandando tudo.

  60. claudio

    Mais uma vez o redaf não foi atingido, assim me passaram a noticia, todos sabemos o porque, a lei diz uma coisa e os gestores fazem outra e como sempre a entidade-mor não faz nada a respeito, sempre falei isso por aqui, vai chegar uma epoca que não dará nem 95% do jeito que o governo quer, e ai será que a categoria vai cair na real quando isso acontecer, pois parecem estar todo mundo bem, pois ninguem reclama, fazem assembleia e nada dizem a respeito, falam em corrigir o redaf, isso o governo pode fazer sem medo, pois com o que estamos perdendo já paga a correção e ainda sobra mais pra eles, deixem os gestores tomarem gosto por essas maldades e verão o que vai acontecer, acordem colegas, acorda fisco, vemos Goias avançar e nós retrocedermos, deveria ter incorporado o redaf no subsidio, mais não, ficam sempre insistindo numa coisa que quando dá errado eles não tem a coragem de cobrar e peitar caso necessario. E ai eleitores da atual gestão vão ficar calados ou vão cobrar, do jeito que vai voltaremos ao salario de 98 por ai, o fisco mais fraco do brasil, falta pulso a entidade-mor, a justiça esta ai pra isso, não cumprem lei, entre com um pedido no MP, tão corrigindo as metas de 2015 com a inflação do periodo, quer dizer se a inflação aumentou foi por que o consumo diminuiu e a crise se intsalou, automaticamente não haverá aumento na arrecadação, o aumento é menor que a inflação, isso qualquer economista sabe, alias a entidade-mor deve contratar um economista, pois tudo que fazem só dá errado, ficam nessa de cobrar via oficio e nada.Abram os olhos categoria, estão retrocedendo 15% a cada ano e não estão vendo, a meta de junho será muito alta, e se chegar a 95% é muito, cobrem da entidade-mor as providencias necessarias e efetivas, pois o secretario disse que faria uma experiencia de 3 meses se não desse certo retrocederia, tá na hora de cobrar isso dele, a lei do redaf é clara, a interpretação deles é que só é favoravel ao governo, é uma desilusão tamanha dessa categoria que falta representação efetiva.

  61. claudio

    Foi encaminhada para a Comissão de Constituição Justiça e Redação (CCJ), nesta terça-feira, 17, uma proposta de revisão geral anual da remuneração dos servidores efetivos e comissionados do Tribunal de Contas do Estado (TCE). Por meio de duas matérias protocoladas no Parlamento no dia 11 de maio, o TCE concede o reajuste de 11,08% a partir do dia 1º de maio.

    O percentual segue o Índice Nacional de Preços ao Consumidor calculado pelo IBGE no período de março de 2015 a fevereiro de 2016. O Tribunal afirma que o reajuste está em consonância com as exigências da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF).

    Esses podem pagar, o executivo nunca tem dinheiro, até quando vamos aceitar calados essas desculpas, com a palavra a entidade-mor.

  62. claudio murilo

    Sindifisco-GO: Linha do tempo – Veja como foi a luta pela reestruturação da carreira

    tamanho da fonte diminuir o tamanho da fonte aumentar o tamanho da fonte Imprimir E-mail Add new comment
    Veja como foi toda a luta para a conquista da reestruturação da carreira.

    2011–2014 – Após a implantação do subsídio em 2011, a criação de um novo modelo de carreira passa a ser essencial para o Fisco. Os debates e as propostas sobre a reestruturação atravessam as gestões de Rogério Cândido e Belmiro Rosa Borges.

    12/01/2015 – A reestruturação da carreira fiscal é o foco do primeiro encontro entre a secretária da Fazenda, Ana Carla Abrão Costa, e os presidentes do Sindifisco, Fabrício Augusto dos Passos, e da Affego, Joaquim Dilton.

    8/06/2015 – Ana Carla anuncia que vai contratar uma consultoria para tratar de todas as carreiras da Sefaz. Ela acredita que o trabalho deve ser finalizado em dois meses.

    20/06/2015 – Assembleia Geral Extraordinária determina encaminhamento de ofícios ao governador Marconi Perillo e à secretária nos quais reafirma a necessidade da recomposição dos salários dos auditores fiscais.

    6/07/2015 – Sindifisco encaminha ofícios determinados pela Assembleia.

    25/08/2015 – Sindifisco, Affego e Agate apresentam Carta de Intenções à Sefaz, definindo os princípios e o cronograma da reestruturação da carreira, com reposição salarial.

    29/08/2015 – Assembleia aprova cronograma para reestruturação da carreira.

    25/09/2015 – Sindifisco, Affego e Agate entregam à secretária proposta de reestruturação da carreira.

    19/10/2015 – Ana Carla diz que LRF é dificuldade a ser superada para conseguir reposição e reestruturação.

    3/11/2015 – Ana Carla anuncia contraproposta de reestruturação da carreira, sem reposição salarial.

    9/11/2015 – Fisco leva reivindicações ao governador Marconi Perillo.

    14/11/2015 – Assembleia Geral rejeita contraproposta da Sefaz de reestruturação da carreira por não contemplar reposição salarial.

    1º/12/2015 – Sindifisco deflagra formas de luta com operação tartaruga com auto zero. Ana Carla diz que não negocia sob pressão.

    15/12/2015 – Oficial de Justiça notifica o presidente do Sindifisco da decisão judicial que suspende a operação tartaruga com auto zero. Sindicato orienta categoria para o retorno as atividades normais.

    16/12/2015 – Sefaz apresenta nova proposta de reestruturação da carreira.

    19/12/2015 – Categoria aprova proposta da administração que reestrutura a carreira do Fisco.
    19/04/2016 – Assembleia aprova mudanças na carreira de auditores fiscais em segunda votação.

    10/5/2016 – Diário Oficial do Estado (DOE) publica lei 19.290, que altera a carreira do Fisco.

    Fonte: Sindifisco-GO

  63. A Asfeto ao ser criticada abertamente, por uma certa “diretora de aposentados” abre oportunidade que a respondamos nos mesmo nível em que tenta nos imputar ou impingir.
    Ora, vamos tentar aqui elucidar o papel que essa triste e equivocada pessoa desempenha em favor de seus amos e mestre, desde que não se acredita que tenha vontade, tão somente, tenta argumentar no nível seus tutores, aquilo que por senso e comedimento, nem eles próprios ousam dizer às claras. Dizendo claramente, não passa de pobre instrumento sem idealismo próprio!
    Se assim, não o for, que ela tente responder as questões abaixo:
    A-) Como “diretora de aposentados” tem alguma demanda em defesa dos mesmos?
    B-) Fala em “união” e promove a desunião?
    C-) Tem inveja da associação de Goiás e age atacando a daqui? Sabia que foi o Saudoso Admar Otto (Pres Affego) que deu a partida para fizéssemos a nossa associação?
    D-) Tem algum projeto para a sua permanência no cargo que ora ocupa ou é somente figurativo?
    E-) É aposentada ou está ocupando o cargo somente para manipular a categoria dos aposentados nas eleiçoes e votações, como massa de manobra como tem sido até hoje?
    F-) Ora, não acha que é um tremendo desrespeito falar em “união” sem nunca ter promovido um ato digno sequer para a mesma? Não é subestimar demais a capacidade racional de seus interlocutores?
    G-) Ao invés de ter INVEJA da associação de Goiás não seria melhor ter ATITUDE com relação ao cargo que ocupa inutilmente? Quer Ajuda? Vamos lá:
    – Que tal fazer algo no sentido de reverter os malefícios causados pelo fato de os pensionistas e aposentados terem sempre seus direitos postergados e protelados nas demandas do sindicato? Quer exemplo? Tudo bem.
    Ex. Veja que os aposentados através desta diretoria e seus descendentes desde a promulgação da carreira única em que foram classificados na classe 2, abaixo dos colegas da ativa classe 3, e depois na ultima suposta mobilização serem novamente excluídos quando da negociação mesmo estando decidido previamente em assembleia, quando da “promoção” (kkkkkk…) sem efeito financeiros que congelou os vencimentos até 2017. Talvez essa colega tenha inveja na verdade é de algum dia ter a capacidade que tem a associação de Goiás e que necessite fazer um curso ou quem sabe aprender a defender verdadeiramente a categoria, dai sim possa ter condições de assumir o cargo de diretora de aposentados e não ser apenas mais uma diretora para utilizar os aposentados como massa de manobra em períodos eleitorais do sindicato!
    Gostaríamos de ajuda-la uma vez mais, com uma orientação: Não tenha inveja, trabalhe. Algum dia poderá ser diretora de fato e sem aspas, e não uma simples serviçal irracional, que repete qual mantra fastidioso, o que dizem seus mestres!
    Diretoria ASFETO.

  64. claudio

    Gostaria de saber caso alguem possa informar, pois não sou filiado a entidade-mor se o caso do auxilio-transporte dos ex-agas tem algum calculo, se está na lista pra precatorio, pois esse processo já foi ganho há varios anos e como foi informado pela entidade-mor seria negociado junto as horas extras, coisa totalmente errada, mais aceita pela maioria, só que em momento algum foi dito nada a respeito, srs diretores da asfeto se souberem de algo coloquem por aqui ok, já me comuniquei com varios colegas envolvidos, porém nenhum retornou noticias, mandei email para alguns que são membros da entidade-mor, mais até o momento não obtive resposta, fico no aguardo.

  65. O secretário da fazenda está demonstrando boa vontade e preocupação com as condições de trabalho e pendências financeiras. Isso é o que se apresenta no inicio de sua gestão por características que lhe são próprias e fazem parte de seu plano de trabalho. Na reunião que tivemos com ele ficou essa mesma impressão.
    Agora é inadmissível que o sindicato venha dizer que é apenas fruto de seu trabalho o pagamento dos adicionais noturno atrasados. Ora, os adicionais estão desde o ano passado atrasado e é um direito dos auditores que deveriam ter recebido no mês em que trabalhou em plantões noturno. Por que o SINDIFISCAL não cobrou do secretário anterior? Dolorosa interrogação!!! Outra coisa, é mais do que sua obrigação cobrar e trabalhar na defesa da categoria, ou seja, foram eleitos pra isso !!! É ou não é?
    Grande abraço a todos!!!

  66. claudio

    Alguem viu o retroativo da data-base que deveria ser paga em janeiro de 2016, assim como ficou acertado em acordo com o governo, ou acordo não vale mais nada e fica por isso mesmo, e os 2 adicionais noturno atrasados, também gostaria de saber se alguem viu por ai, a diferença do redaf de janeiro e fevereiro de 2015, a atualização do redaf, está tudo “a perder de vista” pelo jeito. Entidade-mor cumpra seu papel e cobre nossos direitos.

  67. 1ª AÇÃO DE HORAS-EXTRAS
    É necessário alertar nossos colegas que os diretores do SINDIFISCAL percebendo que depois de tentar reformar a decisão que concedia honorários sucumbenciais de 7 milhões de reais e que foi determinado pelo juiz redução para 25 mil reais, onde na 2ª instância do TJ foi mantida a decisão de redução, mas sendo que no STJ conseguiram majorar os honorários para quase 300 mil reais e, ainda insatisfeitos terem recorrido ao STF, com chances de sucesso praticamente nula, podem ter mudado de estratégia e devido a perda desses recursos quererem tirar o prejuízo repassando essa conta para a categoria, cobrando o total dos honorários sucumbenciais milionário em forma de honorários contratuais. FIQUEM ATENTOS, NÃO ACEITEM ESSA MANOBRA!!!!

    Grande abraço.

  68. claudio

    Por tudo que foi exposto o secretário entendeu plausível manter a atual sistemática de composição da meta, e acompanhar o avanço da arrecadação em relação ao implemento das melhores condições de trabalho e aceitou a proposta da diretoria em fazer uma experiência durante 3 meses, é claro que desde que as condições sejam alteradas para melhor, e a partir da próxima meta o cálculo será feito conforme o que preceitua a Lei 1.209/01. Com relação a este mês explicou que não tinha como rever a meta, pois já está publicada.(no site do sindifiscal)

    Fazer experiencia de 3 meses? Então não entendo pra que existe lei no Brasil, a lei preceitua uma coisa e querem fazer outra, e essa de já estar publicada não existe, pelo que fiquei sabendo já estava publicada com 3 milhões a menos e republicaram 3 milhões acima, isso se não estiver enganado, se fiquei sabendo errado peço desculpa, podem republicar pra cima e agora não podem republicar pra baixo, é isso ou estou sonhando, lendo errado, ou caducando, ou não entendendo de lei, algo assim, lei é pra ser cumprida, publicando ou não, estando errado tem que ser retificada, mais é sempre assim, pra melhorar não pode, pra pior pode, é só a entidade-mor não aceitar e entrar na justiça cobrando a verdadeira meta, lei é lei, ou estou errado. O secretario as vezes por ser novo não estava ainda por dentro de como calcular a meta, até perdoavel, mais não voltar atrás é injustiça.

  69. claudio

    Em cumprimento a exigência do Sintras durante reunião na secretaria de administração no último dia 29, o Estado incluiu na folha de janeiro os dois meses de adicional noturno atrasados, pagos nesta sexta-feira, 12.

    Portanto, o Estado pagou os meses de setembro, outubro e o atual que é novembro, atualizando esses pagamentos. Seguindo com os pagamentos em dia, o mês de dezembro deverá sair na próxima folha.(noticias do site do sintras)

    E nós continuamos com 2 meses atrasados, mais nada fazemos de pressão mesmo, então pra que pagar, só pagam quem “exige” e não é o caso da entidade-mor, quem arrecada é o que recebe por ultimo, alias quem tem entidade-mor mais fraca e que é “amigo” do governo, como todo amigo sempre é o ultimo a receber, isso se receber né, vergonhosa a situação fragilizada do fisco do Tocantins, tantas perdas acumuladas, redaf janeiro e fevereiro de 2015 valor a receber 4.600,00 (devedor), promoção sem feito financeiro, reajuste do redaf (devedor), metas não levando em consideração a lei 1209|2001 já é de praxe não cumprirem leis(devedor), retroativo da data-base valor mais ou menos de 3.000,00 (devedor) se somar tudo o prejuizo será de mais de 15 mil reais até a presente data,e pra quem tem adicional noturno some-se mais ou menos 3.500,00 reais, quase 20 mil a menos no nosso bolso, quem sabe um dia nosso “amigo” resolva a pedido de nosso senhor Jesus Cristo nos pagar, só Deus na causa mesmo, pois em nada nem ninguem eu acredito mais.

  70. claudio

    Quanto à greve, apesar de ser um direito legítimo dos servidores, do ponto de vista legal, creio que ela não se sustenta, pelas razões explanadas anteriormente. O país passa por séria recessão, muitas pessoas perdendo o emprego. É necessário, neste momento, a compreensão dos servidores públicos do Estado do Tocantins, que passa, por consequência, pelos mesmas dificuldades econômico-financeiras vividas pela União.

    Caso a receita volte a crescer a história se modifica. Apresentei ao governador um projeto de lei de responsabilidade fiscal que vai vincular o crescimento da folha de pagamento ao crescimento da receita. É um projeto, cabe ao chefe do Executivo aceitar ou fazer ajustes.(palavras do novo secretario)

    Vincular direitos salariais a aumento de arrecadação não existe, arrecadação só aumenta se tiver investimentos, e isso de investir já estamos escutando há varios anos e nada, falar em desemprego e servidores compreenderem ficou parecendo até uma ameaça, a nós não, deveria ser aos comissionados, esses sim podem ser demitidos, mais não serão nem que o estado quebre, esses são”a menina dos olhos” dessa gestão de Marcelo Miranda, direitos salariais não se submetem a aumento de arrecadação sr. secretario, aumento salarial espontaneo até que sim, mais progressões, promoções, data-base entre outros não se submetem, então que seja feita a justiça e nada de compreensão por parte de quem sobrevive com seu salario. Nós do fisco já estamos perdendo no redaf, recebendo o minimo com essas meta inatingiveis que não cumprem a nova lei, o adicional noturno que está atrasado, promoção sem efeito financeiro, então não podemos dar mais nenhuma cota de compreensão, queremos nosso direito, ninguem pleiteia aumento salarial, só os direitos que não são cumpridos. O secretario é funcionario de carreira do tesouro nacional, será que ele gostaria de ver seus direitos postergados ou não cumpridos, pense bem.

  71. claudio

    Data-base não entra nesse decreto, não é reajuste e sim reposição da inflação, se a intenção foi essa vai encontrar resistência mesmo, é só demitir 8 mil comissionados que se adequa a LRF, nenhum servidor vai deixar de receber data-base por isso não, com certeza se os sindicatos não estiverem pelegando vão tomar as providencias, e outra coisa numa entrevista o governador falou que data-base é negociavel, alias negociavel não existe é o indice e pronto, mais ele mesmo não descartou, e o secretario vem descartar, apesar que tudo que foi dito até hoje nada foi cumprido né. A crise está ai não pela culpa do servidor, mais sim pela má administração de todos os governos.

  72. Carlos Assunção

    Setor público é realmente banalizado. Em empresa privada o setor de compras jamais poderia comprar qualquer equipamento depois que fosse aprovado pelo setor de engenharia. Primeiro é colocado o edital com o respectivo projeto, depois enviado para o setor de engenharia analisar as empresas vencedoras, somente depois com parecer favorável é que sai a vencedora mesmo que ela não tenha o menor preço. A Diretoria geralmente não interfere na decisão técnica, porque caso dê algo errado ela não tem respaldo com os donos da empresa . No setor de engenharia deverá ter o parecer técnico de cada área correspondente. Quando uma empresa não possui um departamento específico de análise de projetos, se contrata uma empresa de engenharia.

  73. Lamentável e muito triste a noticia do falecimento do colega aposentado, Armando Faustino de Miranda neste sábado. Tive a oportunidade de trabalhar com ele na regional de Pedro Afonso, quando fui supervisor fiscal e Chefe de Fiscalização e Tributação por um período de 05 anos. Rogo a Deus para que conforte todos seus familiares.
    Armando morou na cidade de Colmeia, onde várias vezes almoçamos juntos.
    Os meus mais sinceros pêsames, que Deus console a todos!!!

  74. claudio murilo

    Conforme o levantamento elaborado pelo Sisepe, a Defensoria Pública do Estado, o Ministério Público Estadual (MPE) e os órgãos dos poderes Legislativo e Judiciário do Tocantins também têm aumento previsto no gasto com pessoal para esse ano (veja as previsões de gasto para esses órgãos no quadro abaixo).

    O MPE considera que embora o crescimento seja de 15,62%, na prática deve ser de 11%, considerando para esse novo índice o que foi executado em 2015 e não o previsto, que é o apurado pelo sindicato. O MPE também argumentou que o crescimento deve-se ao cumprimento da obrigação de concessão da data-base e a posse de novos membros e servidores, acrescentando que todo aumento no gasto com pessoal é feito com base em estudos.

    O Tribunal de Contas do Estado (TCE) também informou que o aumento indicado para o órgão é para atender à concessão da revisão geral anual dos servidores, além de progressões legalmente previstas. Os demais órgãos não responderam.

    Noticia veiculada no site do sisepe,to, estão vendo que todos esses poderes utilizam a palavra” cumprimento da obrigação”,” progressões legalmente previstas”, já pro executivo nada disso é mencionado, alias nessa noticia estão dizendo é que a data-base deverá ser negociada, quer dizer já começam inventar uma moda de não pagar, não nos interessa, os outros poderes pagarão tudo certinho, então não vamos e nem podemos aceitar nada menos do que a inflação do período. Vamos ver se os sindicatos vão honrar suas categorias que os elegeram e caso necessário radicalizar, sem essa da inflação corroer nossos salários e nosso poder de compra cair todo ano. Salario é subsistência, para viver com dignidade e poder trabalhar bem temos que estar com nossas contas em dia.

  75. claudio murilo

    Alias tem noticia sim, estão procurando novo plano de saúde, isso pode ser feito e ocupará um bom tempo, não tem nada a ver com o “governo amigo” né.

  76. claudio murilo

    Noticia de ultima hora, o sindicato dos mendigos do estado do Tocantins- simento, está reivindicando um aumento na tabela das esmolas, e quem pedir esmolas a noite vai ter que receber adicional noturno por isso, entre outras reivindicações está a melhoria dos pontos de pedir esmolas, pontos cobertos e com banheiros e correção anual através da inflação, caso não sejam atendidos irão entrar em greve kkkk, agora nossa entidade-mor, nem precisa dizer as noticias dizem por si, alias a falta de noticias quero dizer, vergonha.

  77. claudio murilo

    Como eu já havia previsto, e se procurar bem nas previsões de Nostradamus poderá achar lá também, o adicional noturno não foi pago novamente, não pagaram e a entidade-mor ficou quieta e calada, agora pra eles virou lei não pagar, a saúde de greve, o sisepe entrando com ofícios e processos e a entidade-mor que conseguiu mais 2 anos de mandato fez o que até o momento? Vão fazer alguma coisa? Mandado de segurança não significa nada? R$ 250,00 de mensalidade talvez a mais cara do brasil, e pra que? Inoperância total no quesito salarial, redaf mínimo, promoção sem efeito financeiro, 13º salario ate agora nada, adicional noturno nada, o que mais vai precisar acontecer para que as providências devidas comecem a acontecer, engraçado que para “entrar” com processo contra o governo por causa do 13º não pago, isso só referente a quem vendeu o mesmo e terá que pagar mais juros, e quem não recebeu não deveria receber juros pelo atraso? Não vejo coerência nenhuma em todas essas “conversas”, digo conversas por que ação ninguém vê. Já estou escutando de colegas a palavra “arrocho salarial” enquanto os fiscos de outros estados já estão apresentando ao mínimo reestruturações e almejam lutar para conseguir, no nosso caso “ficar sentado na cadeira” é mais cômodo, Pelo jeito teremos que conclamar os colegas a fazer uma “vaquinha” pra pagar um advogado particular para fazer valer o mandado de segurança do adicional noturno, fica ai a dica. Uma pergunta será que faltou alguém de lá tomar a vacina de paralisia infantil, pois parecem que não “andam”.

  78. claudio murilo

    O presidente do Sistema Fecomércio Tocantins, Itelvino Pisoni, apontou como preocupação para o setor produtivo do Estado a previsão da Lei Orçamentária do Estado de 2016 de aumento dos repasses de recursos para os Poderes Legislativo, Judiciário, Defensoria, Tribunal de Contas do Estado (TCE) e Ministério Público Estadual (MPE), diante da situação econômica do País. Em nota divulgada à imprensa, a Fecomércio classificou os aumentos de “altos e injustificáveis”.

    Pisoni questionou o fato de o governo do Tocatins dizer que o ano de 2015 foi difícil, economicamente falando, mas propor “reajustes tão altos de um ano para o outro, já que teve orçamentos que passaram dos 30% de reajuste”.

    Parece que só nós do executivo e que temos que dar todo o sacrifício, e lembremos que as parcelas do retroativo da data-base deve começar a ser pago no salario de janeiro, será que vamos amargar mais esse prejuízo, os servidores em geral estão totalmente desmotivados pois não sabem o que vão receber nem quando, até parece que salario não é subsistência, os representantes de cada categoria tem que cobrar o que é devido, nós do fisco já estamos com um adicional noturno atrasado, 13º atrasado e redaf mínimo, promoção sem efeito financeiro, em 2015 só prejuízo, e caso não tomemos as providencias 2016 será da mesma forma, perda de no mínimo 30% do poder de compra, queremos voltar aos patamares do inicio de carreira em 1994, senão queremos temos que tomar as devidas providencias.

  79. claudio murilo

    Para lembrar o REDAF terá que ser reajustado pelo INPC ou IPCA não me lembro, um índice qualquer que seja a inflação do período, algo em torno de mais de 10%, com a palavra o governo e nossa entidade-mor. Será que vamos amargar mais esse prejuízo.

  80. claudio murilo

    http://especiais.g1.globo.com/tocantins/2015/as-promessas-de-miranda/
    Entrem nesse link e vejam as promessa do Marcelo, lá fala em valorizar o servidor publico, construção e reforma de postos fiscais e melhoria da condição de trabalho, não cumprido em 2015 foi jogado para 2016 e 2017, promessas registradas no TSE.

  81. claudio murilo

    Extinguir secretarias, demitir os cargos comissionados, investir na estrutura do fisco, só depois disso se pode falar em negociar salários dos servidores, se fizer isso sobrará até dinheiro pra cumprir nossos direitos.

  82. claudio murilo

    Antes da eleição o Carlos Campos e seu vice esteve no Talismã e falou sobre a composição das metas do redaf, pelo que entendi disseram que a perda com incentivos fiscais seria de 60 milhões ao ano, 5 milhões ao mês, e que seria abatido dos valores das metas, não entendi bem se seria revisto as metas já “não atingidas” dos meses anteriores, pois foram reajustadas pelo IPCA ou o índice da lei anterior, aquela que não valia mais, pois a nova lei do redaf entrou em vigor em janeiro de 2015, as que tiveram valor corrigido com índice menor foi de outubro para cá, então fica a pergunta, as anteriores serão revistas e abatidas os 5 milhões mensais ou não, pelo tempo que se passou não acredito, mais fica ai para ser respondido pela entidade-mor, como será feito com essas metas que não foi abatido os 5 milhões e foram corrigidas sim pelo índice da lei anterior(que não valia mais) que fique claro. Pelo jeito amargaremos mais esses prejuízos, pois mesmo que retirando esses valores não atingíssemos em 105%, já acima de 101% os valores do redaf já vão aumentando gradualmente.

  83. claudio murilo

    Saiu no T1 noticias- Roberta Tum:
    Uma reflexão feita pelo secretario Herbert Buti, secretário-geral de governo sobre a falta de recursos suficientes para pagar o 13º revela como vem pensando o staff do governador: “se não tivéssemos pago a data-base a gente teria pago o 13º integral”.
    Já Miranda citou o vizinho Estado de Goias, onde o governador Marconi Perillo já vinha parcelando salários , para citar um exemplo de medidas duras;” em Goias o Marconi congelou tudo, tudo. Só vai voltar a dar qualquer reajuste , quando a economia permitir”.

    Copiar maldades de outros estados eles querem, Marconi não é exemplo pra ninguém, ele não sucedeu ninguém, nos últimos 4 anos era ele o governador, até véspera da eleição estava tudo bem, obras a mil, agora depois que ele se reelegeu acabou tudo, parou as obras, sumiu o dinheiro, situações muito diferentes, prevendo o futuro, o governo não vai querer pagar a data-base em 2016, resta esclarecer que data-base não é reajuste como disse o Marcelo citando o estado de Goias, data-base só repõem a inflação do período, quer dizer se não pagar(burlando a lei é claro) nosso salario estará perdendo o poder de compra, alias ele já vem perdendo a longo do ano de 2015, e só seria reposto em 2016 , perderíamos primeiro para depois repor e voltar a perder ao longo de 2016, quer dizer salario sempre perde pra inflação, nunca é realmente atualizado, agora os preços continuarão a subir, condomínio, luz, agua, IPTU, IPVA, seguro, escola, faculdade, supermercado, tudo, esses atualizam na hora, por isso os sindicatos de todas as categorias já comecem a pensar na luta de 2016, comecem a cobrar a data-base 2 meses antes, pois não cumprir direitos do servidor já virou moda nesse governo, adicional-noturno já está atrasado, 13º atrasado, redaf mínimo será todo mês, e a entidade-mor até agora não se pronunciou a respeito, o que será preciso acontecer para agirem, dessa forma nosso salario voltará em breve ao patamar de quando entramos no fisco, mais tem colegas que acham que estamos ganhando “bem demais”, para esses tenho a declarar, todo o fisco do brasil ganha bem, estados pobres e estados ricos, alias a maioria dos estados já estão a nossa frente em termos de salario, ao menos o deles está tudo no subsidio, não como o nosso que o redaf continua a ser mantido o mínimo conforme a necessidade de economizar do governo, qualquer duvida vejam no portal da transparência de cada estado, outra coisa, o judiciário e o legislativo em todos os estados pobres ganham a mesma coisa de estados ricos, o salários deles são indexados aos salários de carreira federal, em torno de 90% dos salários servidores federais, teto salarial STF, deputado federal etc. O nosso deveria ser indexado também, mais nossa “fraqueza” não nos deixa agir, vamos tomar biotonico Fontoura para ganhar animo, ou vamos deixar pra reagir quando estivermos com uma defasagem de 50% ou mais, continuemos assim e em breve acontecerá.

  84. claudio murilo

    Agora ficou legal, sem 13º e sem adicional noturno, belo fim de ano 2015, sentirei muitas saudades desse ano kkkk, e ai entidade-mor como vai ficar, nem tocaram no assunto adicional noturno, vai esperar juntar uns 5 sem pagar é, pois tudo indica que não pagarão no próximo mês, quem cala consente.

  85. claudio murilo

    O sindicato também está entrando em contato a secretária da Fazenda, Ana Carla Abrão, para marcar uma audiência em conjunto com a Agate e a Affego com o objetivo de dar prosseguimento às negociações pela recomposição salarial e pela reestruturação da carreira. Também já está marcada uma nova Assembleia Geral para o próximo sábado, 19, quando a categoria deve avaliar o movimento e deliberar sobre uma possível proposta da Administração. Em breve, o Edital de Convocação da Assembleia será publicado.

    sindifisco de goias não quer saber de desculpa de crise, precisa investir no fisco pra melhorar a arrecadação.

  86. claudio murilo

    Em solenidade de Bombeiros, Marcelo diz que seu governo construiu processo justo de promoção de militares
    Governador promoveu 235 oficiais e praças em solenidade na noite dessa segunda-feira.

    Com efeito financeiro com certeza, e nós hein perdemos a progressão e o efeito financeiro.

  87. claudio murilo

    Revisando a tabela de subsidio dos auditores antes da promoção, hoje deveria ser na nossa posição Afre 4 -IV valor subsidio atualizado pela data-base R$ 23.510,00 aproximadamente, após a promoção a tabela caiu para R$ 20.839,00 já com a data-base, diminuir salario(tabela) é possível? Nossa promoção não pôde ser com efeito financeiro, mais promoveram os militares e serão promovidos os bombeiros com toda certeza com efeito financeiro, o que acontece com a nossa “tão forte categoria” e nossa “tão forte” entidade-mor que nossa promoção realmente virou “promoção”, digo aquelas promoções que fazem nas lojas, diminuindo os valores dos produtos, pois diminuíram nossa tabela, redaf só o mínimo já há vários meses, nosso prejuízo esse ano ultrapassa os 3 mil reais por mês, é isso que queremos, retroagir salarialmente, essa questão da tabela diminuir deveria ser vista judicialmente, senão corremos o risco de voltar ao começo de carreira nos ano 90, abram os olhos.

  88. claudio murilo

    Sobre a falta de recursos em caixa para pagar as folhas de novembro e do 13º salário, os secretários garantiram que os servidores públicos vão recebê-los ainda este ano, mas que para isso outras contas importantes deixarão de ser pagas.

    Palavras dos secretários na audiência da AL, já começaram a não pagar, o adicional noturno, diga-se de passagem com mandado de segurança para o pagamento, não foi pago como era de se esperar, pena que eleições não sejam todos os meses, assim não haveria atrasos, o adicional não deve superar os 500 mil reais, economia muito pouca, já que estão falando em aumentar arrecadação, no judiciário e no legislativo não deve ter nada atrasado né, mais quem arrecada somos nós, interessante modo de estimular os servidores, dos 3 poderes o executivo é o que mais ajuda na gestão de qualquer governo, mais é o que tem que dar todo o sacrifício, assim fica difícil, com a palavra o representante da categoria que foi reeleito, pelo que sabemos mandado tem que ser cumprido e não protelado.

  89. claudio murilo

    DECISÃO

    Trata-se de agravo em face de decisão que não admitiu recurso especial interposto contra acórdão proferido pelo Tribunal de Justiça do Estado de Tocantins, assim ementado:

    TRIBUTÁRIO – AGRAVO REGIMENTAL NA APELAÇÃO CÍVEL – AÇÃO DECLARATÓRIA CUMULADA COM REPETIÇÃO DE INDÉBITO – IMPOSTO DE RENDA – TERÇO CONSTITUCIONAL DE FERIAS – NATUREZA INDENIZATÓRIA – HIPÓTESE EM QUE SE EXCLUI A TRIBUTAÇÃO POR NÃO CONFIGURAR RENDA – INCIDÊNCIA DO IMPOSTO AFASTADA – RECURSO PARCIALMENTE PROVIDO. A garantia de recebimento de, pelo menos, um terço a mais do que o salário normal no gozo das férias anuais (CB, artigo 72, XVII) tem por finalidade permitir ao trabalhador ‘reforço financeiro neste período (férias)’ (RE nº 345.458, Relatora a Ministra Ellen Gracie, DJ de 11.3.05), o que significa dizer que a sua natureza é compensatória/indenizatória. Nas férias usufruídas ou não, independentemente do título que lhes é conferido legalmente, não há efetiva prestação de serviço pelo trabalhador, razão pela qual, afasta-se o entendimento de que o pagamento de tais parcelas possui caráter retributivo. Agravo regimental na Apelação Cível a que se dá parcial provimento para afastar a incidência do imposto de renda sobre os valores recebidos a título do terço constitucional, sendo reconhecido o direito de restituição dos valores pagos indevidamente, corrigidos e atualizados, respeitada a prescrição quinquenal, calculada a partir do ajuizamento da ação. 4. Quanto ao período passível de restituição, deve ser observado o posicionamento tanto do STF, quanto do STJ, no sentido de que, para as ações de repetição de indébito relativas a tributos sujeitos a lançamento por homologação ajuizadas de 09.06.2005 em diante, deve ser aplicado o prazo prescricional quinquenal previsto no art. 3º da Lei Complementar nº 118/2005 (RE nº 566.621/RS, Resp 1092387/RS). 5. Recurso a que se dá parcial provimento para afastar a incidência do imposto de renda sobre os valores recebidos a título de terço constitucional, sendo reconhecido o direito de restituição dos valores pagos indevidamente, corrigidos e atualizados, respeitada a prescrição quinquenal, calculada a partir do ajuizamento da ação. (Fl. 183 e-STJ)

    Embargos de declaração rejeitados.

    As razões de recurso especial defendem a possibilidade de incidência de imposto de renda sobre o adicional de 1/3 (um terço) de férias gozadas.

    É o relatório. Decido.

    No tocante à incidência de imposto de renda sobre o terço constitucional de férias gozadas, constata-se que o recurso especial está deficientemente motivado. Porquanto, nada obstante tenha indicado jurisprudência naquele sentido, a parte recorrente não apontou um único artigo que tivesse sido especificamente violado pelo Tribunal de origem e em que consistiria tal afronta à legislação. Diante disso, aplica-se o disposto na Súmula 284/STF.

    Ante o exposto, conheço do agravo para negar seguimento ao recurso especial.

    Intimem-se.

    Brasília (DF), 29 de abril de 2015.

    MINISTRA MARGA TESSLER

    (JUÍZA FEDERAL CONVOCADA DO TRF 4ª REGIÃO)

    Relatora
    Podemos entra com processo para obter a restituição.

  90. Colega
    Cláudio
    Murilo:

    Sobre o debate entre candidatos, não mais dará tempo, pois a eleição é no próximo sábado.
    No entanto, sua sugestão, permite-nos a pontuar o assunto.
    A primeira atitude que tivemos, quando da fundação da Asfeto foi sugerir um debate amplo, irrestrito e não-excludente, através de um encontro, congresso, seminário ou simpósio (qual e mesmo a diferença entre eles?) ou algo que o valha, para dirimir nossa dúvidas, emitir opinião, fazer valer nossos anseios e dar publicidade às nossas necessidades. Fazer críticas, recebê-las, (ninguém esta livre de errar)…..
    E o que aconteceu? Enquanto o Sindare acenou positivamente, aquela entidade que deveria ser a nossa porta-voz (Sindifiscal), ignorou-nos completa e solenemente…. Eles não precisam de opinião, sabem tudo, tem soberba experiencia, o conhecimento dos deuses e não tem qualquer necessidade de nós, pobres mortais contribuintes dos cofres do sindicato….
    No entanto, a nossa vida pessoal e o futuro de nossos filhos estão estreitamente ligados com qualquer decisão que se venha tomar naquela Casa Sindical e não podemos nos dar o luxo de simplesmente “deixar para lá”!
    Dizendo francamente, a categoria fiscal tocantinense trocou e ainda troca (não todos evidentemente), seus dedos pelos anéis de cargos, compadrismo, conveniência de escalas, falso prestígio, comodismo, omissão em se manifestar, alguns carguinhos de chefia que trazem mais responsabilidades do que benesses, e nessa neblinosa ilusão, já se vão 10 sofridos anos!
    Nesses anos, a Asfeto tornou-se a Resistência de nossa categoria, em que pese toda a maldade, perseguição, mentiras, calúnias e difamações de que foi vítima.
    Sabem o por quê disso? Simplesmente por que,

    ONDE CHEGA A LUZ SE ESVANECE TODA A ESCURIDÃO!

    Apesar de de toda a campanha contra nós, nunca fomos desmentidos, nem parcialmente.
    É Isso!

  91. Robispierre Xavier

    Sim, Claudio Murilo, eleições operam milagres. Eis a faceta da chapa governista, totalmente atrelada à administração fazendária e ao governo. Antes da votação, pagam o outro Redaf. Podiam pagar também as diferenças do Redaf, que o secretário fez acordo com a categoria no início do ano, mas na hora de honrar a palavra dada, meteu a Procuradoria no processo, para prejudicar-nos.
    Será que conseguirão a proeza de fazerem nos pagar o que nos é devido?

  92. claudio murilo

    Fica a dica para as duas chapas, passar o teto salarial da categoria para o salario de desembargador e não esperar lei orgânica ser aprovada para estabelecer o teto, pois o tramite na politica é muito demorado.

  93. claudio murilo

    Democracia é isso, o direito de todos opinarem, de saberem quais as reais pretensões de cada candidato, e quais propostas são as melhores e as que são o anseio da categoria, e acima de tudo as que realmente serão implementadas, ou ao menos farão parte da luta da categoria, democracia já.

  94. claudio murilo

    Estava lendo que a eleição da OAB houve um debate entre os candidatos, na defensoria houve um debate, deveríamos promover um debate entre as duas chapas a eleição do sindifiscal, assim saberíamos quem está melhor preparado e quais as propostas mais factíveis. Que tal solicitar esse debate pra próxima semana, sendo transmitido pelo site do sindifiscal.

  95. claudio murilo

    Espero que não voltem a atrasar nos próximos meses, senão só em 2017.

  96. claudio murilo

    Que supresa hein, não recebemos o adicional noturno no pagamento por falta de dinheiro, e dois dias depois recebemos os dois atrasados, que bom hein, eleição faz milagres.

  97. claudio murilo

    Ao final, considerando a proposta inscrita pelo auditor Leonardo para o posicionamento do Sindifiscal quanto ao pagamento da diferença do Redaf e do adicional noturno, foi votado e aprovado que será dado um prazo até 31 de dezembro para que o Estado faça o pagamento dos direitos dos auditores fiscais, se não atendido o Sindifiscal vai entrar com processo judicial para garantir os benefícios.(retirado do site da entidade-mor).

    A assembleia é soberana quando aprovada, isso ninguem questiona, mais esse prazo valeria para eventos futuros, traduzindo, como disseram acima, a diferença do redaf e do adicional noturno, veja bem no singular “adicional noturno”, então essa aprovação não vale para eventos futuros, traduzindo, eventos futuros significa outro atraso no adicional ou redaf, o que vale até 31 de dezembro e o que estava devedor até o dia da assembleia, esse novo atraso tem que ser discutido, avaliado quais medidas tomar, acorda fisco, acorda colegas do transito.

  98. Caros
    Colegas:

    Todos esses questionamentos do Cláudio Murilo são pertinentes. Cumpre a nós vermos qual seria o modo de agir, o que poderíamos fazer diante desse quadro. Mais uma vez teremos que movimentar a Asfeto, mesmo que as demandas econômicas não sejam adequadas a associação, temos que observar, que não existe legislação proibindo essa atuação.
    Vamos consultar nossos colegas, o que devemos fazer diante disso?
    Quem puder escreva, quem achar melhor telefone, dando sugestão!
    Como Claudio Murilo colocou, é uma redução salarial, na prática!
    Estamos dispostos a fazer oq ue seja necessário para tentar resolver essa dificuldade.
    Abs,

  99. claudio murilo

    Se eu estiver certo deverá ser revisto todas as metas desse ano, pois a lei retroagiu e passou a produzir seus efeitos em 1º de janeiro de 2015.

  100. claudio murilo

    Dispõe sobre a ¿fixação da meta global de arrecadação do ICMS para a Secretaria da Fazenda, para o mês de outubro de 2015.A COMISSÃO DE FIXAÇÃO DE METAS, instituída nos termos do art. 3o, inciso II, da Lei no 1.209, de 21 de fevereiro de 2001 e composta na conformidade do art. 1o da Portaria SEFAZ no 854, de 29 de maio de 2002, no uso das atribuições que lhe confere o parágrafo único do art. 3o da Lei no 1.209/2001, e o art. 8o do Decreto no 5.164, de 8 de dezembro de 2014,RESOLVE:Art. 1o Fixar a meta global de arrecadação do Imposto sobre Operações Relativas à Circulação de Mercadorias e sobre Prestações de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação – ICMS para o mês de outubro de 2015 em R$ 178.588.331,38.Parágrafo único. A meta de arrecadação foi calculada considerando:I – como arrecadação efetiva, a compensação de crédito tributário do ICMS prevista na Lei no 1.745, de 15 de dezembro de 2006;II – a média aritmética simples da arrecadação do mesmo mês dos dois exercícios anteriores ao período de apuração avaliado, corrigidos pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo – IPCA, conforme inciso II, parágrafo único, art. 3o da Lei no 1.209/2001;III – o impacto, na arrecadação do ICMS, pela aplicação das faixas de receita bruta anual entre R$ 1.800.000,01 a R$ 2.520.000,00, para efeito de recolhimento do ICMS na forma do Simples Nacional, para o ano-calendário 2015, corrigido pelo IPCA, conforme inciso III, parágrafo único, art. 3o da Lei no 1.209/2001.Art. 2o Esta Resolução entra em vigor na data de sua publicação, produzindo efeitos a partir de 1o de outubro de 2015.

    Agora vejam o que diz a lei 2995 de julho de 2015, lei que altera a 1209 de 2001, sobre os fatores para fixação das metas:

    Parágrafo único. Cumpre à Comissão de Fixação da Meta estabelecer, avaliar e ¿fixar para cada período, a meta global de arrecadação, observado o desempenho da arrecadação do ICMS no Estado, considerando:I – a sazonalidade;II – o crescimento da arrecadação em relação a períodos anteriores;III – as políticas de incentivos ¿fiscais, de subsidio à produção de bens e serviços e de anistia praticadas pelos Governos Estadual e Federal, inclusive a alteração no sublimite estadual de faturamento das empresas enquadradas no Simples Nacional;IV – a potencialidade e a expectativa de crescimento econômico e tributário da região;V – as conjunturas econômicas regional, estadual e nacional;VI – outros fatores que, em razão da situação do mercado ¿financeiro ao tempo da ¿fixação da meta, sejam apropriados para projetar o incremento da receita……….. As metas só aumentam a cada mês, e o Inciso IV e V são claros, não há crescimento a conjuntura atual é de desaquecimento da economia, esses incisos não dizem que só deverá haver aumento na meta, eles deixam em aberto inclusive a diminuição da meta pelo fator crise, ou será que eu estou entendendo tudo errado. Se eu estiver errado peço desculpas, caso contrario deverá ser alterado, não alcançaremos meta nenhum mais esse ano, quiça ano que vem.

  101. claudio murilo

    Eduardo também indagou a ausência na LDO de artigos que tratam sobre a revisão geral anual dos salários dos servidores públicos, a data-base. “É apenas uma omissão? Vai constar na LOA (Lei Orçamentária Anual)? Ou é apenas uma sinalização?”, questionou o parlamentar.

    Noticia veiculada no clebertoledo, é pra começar a se preocupar, os sindicatos de todas as categorias já deveriam questionar a esse respeito, pois o que mais querem é não pagar aos servidores, abram os olhos srs. presidentes de sindicatos, depois dirão que não tem previsão no orçamento e não podem pagar, já conhecemos essa conversa.

  102. claudio murilo

    Será que alguém na assembleia lembrou das metas inatingíveis e solicitou que fossem verificadas se estão sendo estipuladas conforme prevê a nova lei(inclusive retroagindo a janeiro), os valores não param de subir, ficaremos ate o final do ano sem atingir, alguém sabe responder a essa minha indagação.

  103. claudio murilo

    É pelo jeito vamos amargar um prejuízo salarial de 10 a 20% esse ano, Redaf só o mínimo com essas metas que ninguém sabe como são definidas, pela nova lei parece não ser, pois é muito maior que as do ano passado antes da crise, promoção sem efeito financeiro, e nem progressão que seria esse ano, avanço nenhum, isso é que dá ter governo amigo.

  104. Robispierre Xavier

    Claudio Murilo, continuo barrado. Moveram montanhas, recorreram até ao TRT em Brasília.
    Conseguiram até fazer o juiz da vara do trabalho em Palmas, reformar setença que eu já havia ganho liminar favorável.
    Os absurdos do mundo jurídico a servir de arma para barrar opositores. É a institucionalização da DITADURA SINDICAL.

  105. Vitor

    Penso no coletivo…. na continuidade… na sabedoria do aplicar em todos, para o bem de todos… continuidade descontínua… nada de RECONDUÇÃO a qualquer tipo de cargo de direcionamento… HOMENAGEM aquele que tratar melhor a COISA NOSSA… nada de SEGREDOS ou de MEDIDAS FURTIVAS para falar sobre a COISA NOSSA (coisa pública)… Hoje estamos vivendo uma série de coisas que deveriam ter sido evitadas, mas que a CONTINUIDADE DO MESMO nos impôs a todos… POLÍTICA… não pela politicagem, mas pelo BEM COMUM…. A COISA PÚBLICA (NOSSA), não pode ser relegada às diversas intenções de quem quer que seja… tudo tem que ser ABERTO, PÚBLICO, VERDADEIRO, sem SEGREDO ou PATRIMONIALISMOS… apropriação indevida é CRIME… apropriar-se da ADMINISTRAÇÃO de coisa coletiva, pela força do poder, sem o consentimento consciente da maioria, é CRIME… Somos o que somos e deveríamos querer ser melhores, nas atitudes, nas gestos, na vida… pois tudo isso é passageiro, e não demorará muito e terá passado… acordem, lutemos juntos pelos mesmos objetivos… sejamos uma massa organizada, forte, verdadeira, UNIDA…

  106. claudio murilo

    Ok Pierre, concordo plenamente, quando retornar ao sindicato com certeza estaremos nas assembleias seguintes, e vc já retornou, ou ainda está barrado “no baile”, assim como dizia a musica do Eduardo Dusek.

  107. Robispierre Xavier

    Bom… eu pensei que você fosse filiado. Me desculpe.
    Então os filiados tomem a frente dessa mobilização e faça valer cada centavo que é jogado nas mãos dos perdulários.
    Eles têm que dar explicações aos filiados!!
    Vamos aguardar o desenrolar dos fatos…

  108. claudio murilo

    Caro Robispiere não sou filiado, e fica ainda pior eu convocar não participando, mais cada um deveria realmente participar pois tem muitas repostas a serem dadas e esclarecidas.

  109. Robispierre Xavier

    Nobre companheiro, Claudio Murilo, convoque a galera do Talismã para comparecer à AGE do dia 17/10.
    Lá vai ser o ambiente ideal para dirimir e cobrar tudo que vc está em dúvida. É o momento de arregaçarmos as mangas e irmos à luta, mais uma vez.
    Sua participação e dos demais companheiros de Alvorada, é de enorme importância nesse processo. Temos que cobrar da nossa pseudo-representação, respostas para inúmeras perguntas que não estão sendo sanadas. Paira um silêncio absurdo sobre tudo. A diretoria do Sindifiscal não quer responder nada. Mas dentro de uma AGE eles serão obrigados a dar satisfações sobre tudo que for questionado.
    Ainda existe um ESTATUTO em vigência e ele tem que ser cumprido!!! Faça esse esforço, meu caro. Venha e traga os que também estão indignados com essa situação aterrorizante.

    Abraço!!

  110. claudio murilo

    Outra duvida a ser esclarecida por alguém que tenha o conhecimento, quem são os componentes da comissão de fixação de metas, é 1 da secretaria da fazenda, 1 da secretaria de planejamento e quem é o terceiro, esqueci quem é, quem representar a secretaria da fazenda sabe muito bem que as metas de 2014 superadas não podem ser consideradas em 2015 com correção, com essa crise que até o governo estadual noticia todo dia, senão estará realmente fora da nova lei, e não alcançaremos mais nos próximos meses e talvez anos, se aprofundar a crise.

  111. claudio murilo

    Caso eu esteja errado, pelo amor de deus que alguém me explique como é estipulada a meta do redaf, pois me parece que não está dentro da nova lei, mais posso estar errado, então que alguém me explique e tire essa duvida que me deixa contrariado ok.

  112. claudio murilo

    Agora a noite fui surpreendido com uma “boa” noticia, que foi lida num desses whataszap da vida, até torço para ser mentira, mais o tal “parecer” pedido a PGE foi negativo para nós, quer dizer, diz que não temos direito a diferença do redaf de janeiro e fevereiro, aquele mesmo que virou acordo para ser pago em agosto e setembro, aquele mesmo que não havia nenhuma duvida do direito liquido e certo de receber, o que será que houve para que fosse solicitado um parecer da PGE, e que sabíamos qual seria o conteúdo “desfavorável” a nós categoria fiscal, aquela mesma que não conseguiu nem receber seus direitos esse ano, aquela mesma categoria que a lei do redaf diz uma coisa e na estipulação da meta fazem outra, com a palavra a entidade-mor, pois o acordo foi celebrado entre eles e o secretario, e ai vamos contabilizar mais um prejuízo nesse triste ano de 2015, mais graças a Deus que o custo de vida não está subindo né(é ironia viu), nem gasolina, supermercado, energia, telefone, agua, escolas, faculdades, alimentação no geral, contas que se não pagarmos poderemos sim sermos penalizados, corte nos serviços, processos, pagamos multa juros, e aumento nos impostos, etc, mais quando recebemos além de não ser na data constitucional, ainda não recebemos os direitos, adicional noturno(mandado judicial) redaf mínimo(por não ser a meta estipulada dentro da lei) resumindo viramos cachimbo, só levamos fumo, carreira típica de estado tratada assim, imagina o restante então, quem arrecada e ainda não recebe os direitos, velho ditado, casa de ferreiro, espeto de pau, será que tem alguém que ainda acha que estamos com a bola toda, entidade-mor acorda, ih esqueci é ano eleitoral, assim como nas eleições majoritárias no brasil, tudo para, e o governo agradece.

  113. claudio murilo

    Parágrafo único. Cumpre à Comissão de Fixação da Meta
    estabelecer, avaliar e fi xar para cada período, a meta global
    de arrecadação, observado o desempenho da arrecadação do
    ICMS no Estado, considerando:
    I – a sazonalidade;
    II – o crescimento da arrecadação em relação a períodos
    anteriores;
    III – as políticas de incentivos fi scais, de subsidio à produção
    de bens e serviços e de anistia praticadas pelos Governos
    Estadual e Federal, inclusive a alteração no sublimite estadual de
    faturamento das empresas enquadradas no Simples Nacional;
    IV – a potencialidade e a expectativa de crescimento econômico
    e tributário da região;
    V – as conjunturas econômicas regional, estadual e nacional;
    VI – outros fatores que, em razão da situação do mercado
    fi nanceiro ao tempo da fi xação da meta, sejam apropriados para projetar o incremento da receita

  114. claudio murilo

    A entidade-mor opinou na mudança da lei do redaf no governo Sandoval, inclusive no quesito fatores para estipular a meta do mês, conseguiu mudar de creio, IPCA, para fatores sazonais, crescimento de arrecadação no periodo devido a fatores de crise, entre outros e vários outros fatores que quem quiser saber está na lei, e hoje, porque não cobram que sejam estipuladas dentro dessa lei, a cada mês pegam a arrecadação do mesmo mês ano anterior e jogam um fator que acompanha a inflação sempre algo em torno de 8 a 9%, quer dizer na verdade se pegar a meta de setembro de 2014 e a meta de setembro de 2015 o aumento é de mais de 20% incluindo a superação de 5% que devemos atingir, pois no ano passado se conseguimos superar a meta por alguma sazonalidade, acrescentando por exemplo 8% na arrecadação anterior mais 5% de superação, é algo inatingível, pois o próprio governo só fala em crise, então a sazonalidade(considere vendas, queda consumo combustíveis, arrecadação pecuária e agricultura, energia e comunicação) desse ano é deficitária, deveria ser considerada na estipulação da meta, já que o PIB tende a cair mais de 2%, deveriam era pegar a meta de setembro de 2014 e diminuir em 2%, quer dizer o que consideram a queda no PIB desse ano, mais quem ajudou a fazer a lei na época, hoje não está cumprindo suas atribuições de cobrar essa lei. E alias deveria ser refeitas todas as metas desse ano, pois a lei retroagiu a 1º de janeiro de 2015.

  115. claudio murilo

    No dia do pagamento que verificamos que não veio o adicional noturno, no whatszap grupo do fisco tinha pessoas ligadas ao jurídico dizendo que as providencias seriam tomadas, caso necessário pediriam a prisão de quem descumpriu, com certeza alguém ligado a folha de pagamento foi quem descumpriu, foram tantas vezes ditas tais providencias, e hoje nem noticias do pagamento temos, acredito em papai noel mais nessas conversas nunca mais.

  116. claudio murilo

    Pior que não cumprir as leis e não ter ninguém que as faça serem cumpridas, tem departamento jurídico para que então, eu não entendo o brasileiro, nada é coletivo, tudo é pessoal, até quem aglomera alguma categoria não faz nada no coletivo, direitos são coletivos, não podem ser negociados, devem ser cumpridos, o que será que falta pra ter um entendimento correto das atribuições das entidades, tenham dó, cumpram suas obrigações.

  117. claudio murilo

    Será que alguém tem noticia do adicional noturno não recebido em setembro\2015, parece que ninguém sabe nada, não cobram nada, deixam a vontade o pagamento, marcam assembleia para falar sobre isso, como se não tem noticias, mandado judicial nunca vi ser descumprido, só aqui mesmo, e ninguém faz nada, será que um pobre mortal com eu ou nós poderíamos descumprir sem sermos punidos, é esse brasil e seus entes federados não tem cura mesmo, imagina ficar a mercê da vontade de cumprir mandado judicial, é o fim da picada mesmo, e com certeza nesse mês alguma coisa vai ficar sem pagamento, isso vai virar moda, tudo que é aceito calado vira moda, daqui pra frente toda data base será dividida, mesmo que o cofre esteja lotado, tudo vai virar parcelamento, o redaf atrasado de janeiro e fevereiro está assim, por enquanto não parcelou, estão tentando não pagar, pedindo parecer de PGE, se não tiver como, vão pedir parcelamento, as metas do redaf que na sua estipulação deveria acompanhar o que diz a lei atual, tais fatores como sazonalidade, crescimento da receita no período, crise financeira etc, só ficou no papel, pegam a arrecadação do mesmo mês do ano passado e jogam um fator, creio que é o IPCA e pronto, lei no brasil é só pra dizer que tem, nunca são cumpridas, isso a favor do povo se for contra cumpre rapidinho, o pior é que não temos a quem apelar, quem deveria nos defender aonde estará que nada noticia, teremos que chamar o batman, super homem quem pra nos defender, todo mês aumenta nosso prejuízo, sem contar com a perda no poder de compra, recebemos redaf mínimo(por não respeitarem a lei na estipulação da meta, senão alcançaríamos com certeza) a promoção que veio sem efeito financeiro, então somem um prejuízo de mais de 2 mil por mês, acrescentem os aumentos de produtos e serviços, sem contar o que não nos pagam mesmo sendo direito, em 2 a 3 anos nosso salario estará novamente a nível de categoria sem valor, nada de carreira típica de estado, pois nosso teto continua indexado ao do governador, os procuradores, defensores, juízes entre outros com teto do ministro do STF terá aumento ano que vem, pois os ministros do STF terão, o negocio é esse perder em 2 anos tudo que levamos 15 pra conseguir, categoria forte é outra coisa, mais a nossa já enfraqueceu há muito tempo, e sabemos o porque, fica uma pergunta, existe governo amigo, acho que não, nem deveria, patrão e empregado devem ser parceiros, um faz sua parte o outro cumpre os direitos, pois amizade é o seguinte, se vc deve a um amigo e a outra pessoa não conhecida, quem vc paga primeiro, claro que o desconhecido, pois vc acha que o amigo pode esperar e entender o caso, revejam seus conceitos entidade-mor antes que seja tarde, desabafei.

  118. Sobre a matéria da 1ª ação das horas-extras:

    Um bolo que rende muitas fatias.
    Como um colega me perguntou: “Quantos sentarão à grande mesa?”.
    Não sabemos, mas fazemos ideia.
    São 15 anos que essa ação se arrasta, e a única resposta que membros da entidade dão quando são questionados é “Os advogados que recorreram, por achar irrisório o valor.” Pronto, está armado o circo!
    Ora, caras pálidas, desçam do alto desse pezinho de alface, venham para a planície. Acham que estão lidando com 600 imbecis? E a segunda ação das horas-extras? Divulguem à categoria a verdade.
    Mais fácil perseguir divergentes; mais fácil usar a brilhante assessoria jurídica para fins nada legais ou respeitosos; mais fácil ainda é dissimular, tripudiar, tirar onda com a cara de filiados sérios, quando fazem perguntas pertinentes.
    O fato é que se acostumou muito mal a não dar satisfações à categoria. A prática ridícula so “agimos em silêncio por causa dos inimigos”, é esteira ou pano de fundo para maquiar e manipular informações, e, desta forma, tocar a categoria feito gado manso.
    Se acostumaram a voar em altitude de cruzeiro, acima das nuvens. Quanto mais alto, maior a queda.

  119. claudio murilo

    Parágrafo único. Cumpre à Comissão de Fixação da Meta
    estabelecer, avaliar e fi xar para cada período, a meta global
    de arrecadação, observado o desempenho da arrecadação do
    ICMS no Estado, considerando:
    I – a sazonalidade;
    II – o crescimento da arrecadação em relação a períodos
    anteriores;
    III – as políticas de incentivos fi scais, de subsidio à produção
    de bens e serviços e de anistia praticadas pelos Governos
    Estadual e Federal, inclusive a alteração no sublimite estadual de
    faturamento das empresas enquadradas no Simples Nacional;
    IV – a potencialidade e a expectativa de crescimento econômico
    e tributário da região;
    V – as conjunturas econômicas regional, estadual e nacional;
    VI – outros fatores que, em razão da situação do mercado
    fi nanceiro ao tempo da fi xação da meta, sejam apropriados para projetar o incremento da receita.

    Baseado na lei não consigo entender por que novamente a meta está tão alta e parece que não será atingida novamente, R$ 176.620.252,09 de meta tendo que superar em 5% ou seja mais R$ 8.831.000,00 totalizando aproximadamente R$ 185.500.000,00 alias essa lei retroagiu a 1º de janeiro de 2015, e todas as metas foram supervalorizadas esse ano, alguém consegue desvendar com calculam essa meta, já que inciso V trata-se da conjuntura economica regional, estadual e nacional, entre outros a sazonalidade, politicas de incentivo etc, a entidade-mor deverá verificar essas metas, assim não atingiremos nenhuma, tem que fazer cumprir a lei, inclusive verificando as metas anteriores, já que a lei retroage a 1º de janeiro de 2015, não dá pra perder dinheiro, pelo jeito foi dado com uma mão e tirado com outra, vamos correr atrás, prejuizo não, já que não há mais avanços pelo menos manter o que temos. Alias quem compõe essa comissão de fixação de metas ?

  120. claudio murilo

    O presidente Carlos Campos esteve em reunião na manhã desta terça-feira com o sub-secretário da Administração, Fernando Suarte, para tratar do pagamento do adicional noturno dos supervisores fiscais e demais auditores fiscais que ainda não receberam o adicional na folha anterior.
    Suarte garantiu que o pagamento do referido benefício aos auditores fiscais acima citados será realizado nesta folha complementar.

    Cadê então, o meu não veio, o juiz despachou na época “cumpra-se” será que teremos que recorrer. Não estão respeitando nossos direitos, democracia zero.

  121. O pessoal do Sincofal – Sindicato Contra Fiscal, vive de férias! Tem muitos anos que trabalham somente em causa própria e honorários. É o sonho de todo governo ter um sindicato como esse representando seus servidores.
    Agora vejam: foram muitas as investidas desses pelegos sobre as lideranças sindicais tocantinense querendo-os representar junto ao Governo Estadual ….. E se conseguissem!!??? Como estariam nossos colegas servidores? Certamente estariam hoje devolvendo salário para o Estado e pagando para trabalhar!

    Esses “diretores” só tem demonstrado competência contra membros da categoria, qual mobilizam o jurídico pago pela própria classe em mover ações contra aqueles que se rebelam contra esse estado de coisa.
    Contra pessoas que vivem de seus suados salários são Leões e Tigres, contra os patrões e governo, são gatinhos de hotel. Esse é o “modo Sincofal de viver”!

    Abs,

  122. Será que os diretores do SINDIFISCAL estão de férias permanente? As categorias da policia civil, polícia militar, saúde, etc. estão negociando suas progressões e demandas, enquanto nosso sindicato estão arrumando as malas para a festa na praia do forte na Bahia. Depois reclamam que a ASFETO está tomando a frente mobilizando e defendendo causas econômicas da categoria.
    Grande abraço a todos!!

  123. A leitura que podemos fazer é que, direitos e garantias conquistadas legalmente não são mais cumpridas e respeitadas pelos gestores. Nessa seara, tudo caminha para a judicialização, pois lá o Estado tem a prerrogativa de postergar, recorrer e se omitir.

    Faz jus salientarmos a importância da existência de um sindicato puro-sangue. Observa-se o peso da mão da democracia, diante dos números referentes à votação pelo encerramento do movimento paredista do quadro geral. É bonito de se ver; é saudável e respeitoso. É disso que o servidor público em geral carece e está cada vez mais mal representado.

    De outro modo, diretores desonestos transformaram alguns sindicatos em balcões de barganha de todo tipo de interesse particular. O tráfico de interesse corrosivo e de dar repulsa, empurra seus filiados para o abismo… e o governo bate palmas.

    Trazendo o caso em tela para o nosso meio classista, repudiamos a postura vergonhosa da diretoria do Sindifiscal, na pessoa do seu presidente, que enfraqueceu o brio de uma categoria que era para ser uma das mais respeitadas nesse Estado. Há anos estamos sendo tratados como vermes, vagabundos, parasitas e preguiçosos. Vergonha!!!

    Somos nós que arrecadamos; somos porta de entrada de receita. Só temos a missão de fazer dinheiro, para que as demais categorias se esbaldem? Fazer dinheiro para que o governo tripudie e nos coloque em posição de escravos? Mas o aumento de arrecadação é cobrado, mês a mês. Por último, estamos até reutilizando carros caindo aos pedaços que eram de outras secretarias. Que absurdo, minha gente!!! Sim, tudo isso com a leniência, omissão e covardia do meu sindicato, que existe unicamente para defender INTERESSES CLASSISTAS, mas que trabalha dia e noite para o patrão.

    Faltam três anos e meio de governo e afirmo com toda veemência que, a atual diretoria do Sindifiscal nunca fez e nada fará até o final desse período. A atual diretoria não enfrentará jamais esse governo (a quem arrecadou muita grana para a sua campanha). Não enfrentará, também, a gestão da Sefaz, por não terem força e por estarem comprometidos com a indicação de dezenas de cargos nessa gestão. Estão algemados. Foi nisso que transformaram o honroso Sindifiscal? Esse é o sindicato, que tem um orçamento de quase R$ 1.500.000,00 (Um milhão e quinhentos mil reais) anual, “representa” 600 famílias e cospe no prato que come os banquetes.

    Mais uma vez, chamo a atenção de toda a categoria: é tempo de darmos um basta à essa covardia e omissão! São 10 anos de peleguismo e muita enganação. É chagada a hora… tarda, mas não falha.

  124. Engraçado!! É só a gente criticar e falar da ausência do presidente do Sindifiscal nas reuniões da data-base, ainda que já anteciparam a decisão de apoiar a proposta do governo não participando das mobilizações, que ele dá um jeito de pelo menos sair numa foto.
    É incrível a postura silenciosa do sindicato e dizer que faz parte das estratégicas. Enquanto outras categorias estão lutando para garantir suas demandas o sindifiscal pratica peleguismo!!
    Grande abraço a todos!!

  125. claudio murilo

    Quanto à revisão de meta de arrecadação, Carlos Campos destacou os prejuízos gerados ao tesouro, pela renúncia fiscal provocada por: a não cobrança de antecipação de alíquota do Simples Nacional que chega a R$ 3,6 milhões por mês; a queda de arrecadação provocada pela elevação do subteto do Simples Nacional e pelos demais benefícios fiscais concedidos no ano passado por leis como a nº 1201, por exemplo.

    Reunião datada de 24.04.2015, e as metas continuam subindo sem considerar esses fatores, nesse mês de junho está altissima, quando teremos uma resposta positiva sobre isso, em outro post o proprio secretario aceitava esses argumentos, porém ainda não colhemos os frutos disso, foram 2 meses com redaf minimo, então que a entidade-mor peça para mudar a lei para: a meta do ano anterior mais o ipca acumulado, já que não há acordo a contento, não podemos é ficar esperando a vida toda por uma resposta que mais que evidente deveria ser positiva, motivos não faltam, foram expostos acima pela entidade-mor. Mais uma vez fica o alerta ” a lei diz sobre sazonalidade”, e com certeza essa é uma sazonalidade e deverá ser considerada e tenho dito, e só pra finalizar a quantos andam a nossa promoção.

  126. Muito se tem falado sobre desmandos financeiros em nossa entidade sindical, talvez a verdadeira motivação do continuísmo infindo dessa “diretoria” que teima em permanecer, apesar da reprovação da quase totalidade da categoria, com exceção apenas, talvez, de quem esteja se beneficiando do processo – ou amador querendo se profissionalizar em peleguismo – em proveito próprio e pessoal.
    Esse assunto básico foi acrescido ultimamente, com vários colegas ligando, por que tem fundado receio de escrever, tornando-se mais uma vítima de perseguição, da qual são pródigos reconhecidos, pedindo-me para falar que é necessário que se faça juntamente com uma perícia contábil séria em suas contas, mas também, verificação da evolução patrimonial dos integrantes da Direção Executiva atuais e pretéritos, pois que provavelmente seja essa, flagrantemente incompatível com o quantitativo salarial que percebemos.
    Essa suspeita pode não ser infundada, mormente, pela mais que estranha convocação da Assembléia Ordinária de prestação de contas fora das normas Estatutárias, quando sabe-se que JÁ foi protocolado por membros da categoria, PEDIDO DE PRESTAÇÃO DE CONTAS em órgão que presume-se competente para tal mister. É hora de explicar onde foi parar o dinheiro do Sindicato!
    Essa Assembléia Geral pode ter por objetivo referendar atos ilegais e ao arrepio da lei quais a categoria não deve sancionar, precisa-se maior prudencia quanto a isso.
    O IDEAL É QUE ESSA ASSEMBLÉIA DE PRESTAÇÃO DE CONTAS TENHA DATA E DIA ESPECÍFICO PARA QUE NÃO SE MISTURE OS OBJETIVOS, pois assim é que determina a lei.
    Abs,

  127. claudio murilo

    Esqueci de dizer isso foi noticiado dia 23 de março de 2015, tempo teve para rever.

  128. claudio murilo

    Para o presidente Carlos Campos é importante que seja restabelecida uma nova sistemática de mensuração da meta: “Enquanto perdurar os efeitos desta renúncia fiscal, a formula deve ser modificada, pois a meta é construída com base na arrecadação do ano anterior, sendo que esta não sofreu o impacto da diminuição da carga tributária. Então, a meta atual está sendo majorada além da evolução real da arrecadação do ICMS”, explicou Campos.

    O secretário Paulo Afonso recebeu de forma positiva a reivindicação: “É um pedido justo. Se houve a concessão de benefícios, o valor da meta deve ser abatido dessa renúncia fiscal.

    Não entendi então por que recebi R$ 3.750,00, todo mundo concordou que a meta estava errada, faltou o que para que essas metas não alcançadas fossem revistas?

  129. SIM,
    Colega Wanderley
    Tudo isso é verdade, mas vou ater-me aos “golpes” que você citou, deixando os demais para
    Outra ocasião. (São tantos …)
    O primeiro (dos que você fez referência), na calada da noite e na surdina, a tentativa de mudança estatutária para prorrogar seus mandatos, foi prontamente denunciada por nós e pelos formadores de opinião, e por isso, e somente por isso, foi abortado, ANTES da picaretagem acontecer.
    O segundo, infelizmente, aconteceu. Apesar da mobilização que você citou e de alguns heróis que se dispuseram a enfrentar essa extorsão escancarada, dando partida à convocação da assembleia que questionou o aumento e o seu valor, esse no final foi referendado em quantitativo menor, e convenhamos, pelo que fazem pela categoria, deveria haver mesmo, é REDUÇÃO, se é que há alguma justiça nisso.
    Quanto a “contribuição” para arrecadar dinheiro para “apoiar” a carreira única no judiciário, é de se lamentar, que pessoas a quem consideramos de alto nível e historicamente da oposição, contraditoriamente, tenha servido de lastro, para tão deprimente ação, qual lógica alguma, poderia salvaguardar. A coerência não pode ser dissociada da lógica, e sem essa, não há credibilidade possível.
    É líder quem tem a capacidade de administrar interesses opostos e contrários, quem é questionador ajuda diluir uma condição situacionista, mas nunca será um bom e confiável administrador, JANIO QUADROS no Brasil e HENRIQUE SANTILLO em Goiás, é prova cabal dessa situação, o personalismo os destruíram.
    Contenção, sobriedade, equilíbrio, humildade, firmeza de propósitos e objetividade, são qualidades de um líder.
    E é desse que precisamos hoje!
    Abs

  130. Pois é Murilo, com uns diretores iguais esses que temos no Sindifiscal meu irmão, claro que não sai nada. Os últimos 8 anos anos foram desastrosos para a categoria fiscal por conta da falta de ação. O projeto desses supostos representantes (porque de representante não tem nada, visto que o desejo da categoria não está sendo correspondido) de poder sindical, politico e administrativo na SEFAZ está em curso e cada vez mais está inviabilizando, fragilizando e enfraquecendo nosso sindicato, o interesse pessoal e de grupo é prioridade para essa turma, enquanto estamos carentes de representação para lutar em defesa de nossas demandas. Tudo o que pregaram estão fazendo, sempre diziam que a oposição tinha interesses pessoais, que eram inimigos da carreira única, que queriam destruir o sindicato e pasmem!! Destruíram, viraram pelegos, clientelistas e ditadores. Desvirtuam a todo momento os objetivos e obrigações previstos no estatuto. Ressalte-se que no ano passado tentaram dar um maior golpe da história sindical do país quando propuseram em assembléia reforma no estatuto para privilegiar o eterno poder sindical, posteriormente, a bel prazer, forçaram aumento de mensalidade e criaram contribuição extra com valores absurdos, mas que não prosperou porque o grito da categoria foi mais forte e num ato histórico os auditores exigiram nova assembléia sob pena de destituição da diretoria, foram obrigados a convocar e usaram termo “democracia” a despeito da ação firme de nossa categoria.
    A diretoria do SINDIFISCAL precisa urgentemente ser depurada, é o que sempre estou defendendo. Precisamos de choque de gestão sindical, tem muita coisa pra ser feita e para isso temos que ter uma diretoria descomprometida com políticos que comandam o governo e pessoas indicadas para comandar a secretaria da fazenda.

  131. claudio murilo

    Parece que o ano de 2015 será um ano negro para o funcionalismo publico tocantinense, nenhum direito está sendo respeitado, cadê a data-base, o redaf não alcançando a meta graças a supervalorização da mesma(cadê a revisão dessas metas), prejuízo no salario, promoção cadê, inflação em alta, preços em alta, quer dizer só prejuízo e o poder de compra caindo, o governo precisa negociar os direitos, os sindicatos de cada categoria tem que forçar a barra, falta de dinheiro não pode ser desculpa, ou será que podemos dar essa mesma desculpa para não pagar agua, luz, telefone, financiamentos, faculdade, etc, nesse caso ninguém quer saber, você fica sem o serviço em 30 dias. O governo precisa dialogar e vamos achar uma saída rápida, se fingir de morto não resolve nada, ninguém pode se furtar de suas dividas, quando devemos recebemos ligações e correspondências todos os dias para cobrar essa divida, devíamos fazer o mesmo, todo dia lembrar o governo dessa divida. Então vamos achar a saída juntos sr. governador.

  132. claudio murilo

    §2o Para fim de cálculo de superação de metas, é acrescido à
    arrecadação global o valor da compensação de crédito tributário de ICMS
    previsto na Lei 1.745, de 15 de dezembro de 2006.

    Essa compensação já está acrescida no relatório de metas? Aquele relatorio que tiramos no sistema siat, pois antes não era acrescido tinha que saber qual era o percentual e soma-la a arrecadação do relatório, acho que todo mundo lembra disso, e hoje é realmente lançado no relatório ou não, alguém que souber favor me esclarecer. Se não for temos que saber qual o percentual.

  133. claudio murilo

    Voltando a questão das metas do REDAF, como disse antes, salvo interpretação errada da lei, o IPCA amplo que deveria corrigir a meta de março de 2015 é de 7,13%, seria o acumulado de janeiro de 2014 a janeiro de 2015, o que daria uma meta de R$ 145.100.000 porém a meta foi de R$ 147.600.000,00 seria 2 milhões e 500 mil a mais, ocorreu alguma sazonalidade, combustível deu 48 milhões e nos meses seguintes foram 62 milhões, na lei trata a questão da sazonalidade, a entidade-mor tem que verificar essa questão, inclusive a de maio de 2015 que está muito alta como já disse em outro post, já que não tivemos os benefícios em lei, não poderemos perder esse como já disse é 2.500,00 em postinhos e 3750,00 nos demais casos, dessa forma foi dar com uma mão e tirar com a outra, vamos cobrar isso do governo.

  134. claudio murilo

    A questão do REDAF está se tornando uma questão emblematica, salvo erro de interpretação da lei verifiquei a correção que deveria ser aplicada sobre a arrecadação do mês de maio de 2014 para definir a meta de maio de 2015, o acumulado seria de março 2014 a março 2015 o que daria um ipca amplo de 8,12% acumulado nos ultimos 12 meses, como disse, salvo erro de interpretação, então a meta de maio de 2015 seria de R$ 161.023.000,00 mais consta R$ 162.462.418,00 quase 1 milhao e meio a mais, o sindicato deveria verificar essa questão e as metas de fevereiro e março de 2015 para ver se realmente estão sendo corrigidos dentro da lei, pois de nada adianta ter um redaf de 5.000,00 se for para receber 2.500,00 nos postinhos e 3750,00 nos demais, é dar com uma mão e retirar com a outra, e também deve ser considerado a questão da sazonalidade, se houve queda na arrecadação algum fator sazonal ocorreu, não podemos perder esses valores, fica aqui uma dica para que a entidade-mor peça a revisão das metas.

  135. A nota da sefaz a respeito do fechamento da unidade fiscal mateiros é no minimo ridícula, afirmar que auditores fiscais não autua, ou melhor, não fazem multas sendo que esta unidade servia de apoio para o controle da saída de grãos do Estado.
    A falta de planejamento, critérios e gestão fiscal ficou evidenciada na atitude da secretaria que na verdade não dispõem de solução para o controle da saída de grãos nas operações estaduais.
    O que é digno de nota é que assumem que a secretaria não tem condições de trabalho nem muito menos policiamento e infraestrutura técnica para administrar o efetivo controle e arrecadação da mercadoria em trânsito, e isso acontece em toda as unidades fixas e móveis de fiscalização. O estado está perdendo milhões de reais e o governo precisa tomar providencia para garantir o desenvolvimento sustentável no Estado, aliás, a sociedade espera ansiosa pelas ações do governo.
    VEJAM A NOTA:
    http://www.t1noticias.com.br/estado/sefaz-diz-que-fechamento-de-posto-fiscal-foi-por-criterios-tecnicos/66181/
    Grande abraço a todos.

  136. Robespierre é o cara!

    Sabe tudo acerca da malevolência desses malfadados “representantes”! Como é que é mesmo Pierre? “Ilustre, habilidoso e inteligente presidente”? Caramba, gostei muito! A língua portuguesa é copiosa, abundante e farta em adjetivos. Tirando isso, o restante, sói ser, até prova em contrário, a mais pura, legítima e cristalina verdade. E vejam, VERDADE somente pode ser contradita, com fatos concretos, palpáveis, e não com falácias e factoides como tem sido até agora.
    Volte mesmo Pierre, você faz falta aqui.
    Abs,

  137. Robispierre Melo Xavier

    O fato é que, aposentados e pensionistas só têm UM VALOR para a atual gestão do Sindifiscal: fazer número para tenham dois diretores a disposição da entidade. Dois diretores a disposição e um carro na mão de cada um deles, para queimar gasolina a vontade.
    A maioria esmagadora destes valorosos companheiros aposentados sequer sabem do que acontece, acerca da omissão e covardia que temos assistido nos últimos oito anos. Essa tem sido a tônica da diretoria capitaneada pelo ilustre, habilidoso e inteligente presidente.
    E a obra elefante branco, já consumiu quase R$ 2 milhões de reais?
    O sindicato está quebrado?
    E as nossas horas-extras?
    Vão pedir mais dinheiro antes das eleições sindicais?
    E o dinheiro “aplicado” no Sicredi?
    E o balancete de 2010, por que não está disponível no site do Sindifiscal?
    Por que acabaram (sem consultar a categoria), com o mural de recados do site da entidade?
    E os gastos absurdos, incabíveis e obscuros, enxugaram?
    Vão pedir mais dinheiro aos filiados, para comprar novo parecer para a ADI?
    Depois eu lembro de mais perguntas… volto em breve.

  138. Concordo plenamente com o colega Cláudio Murilo. Não podemos mais perder tempo e nem mesmo pensar somente no dia de hoje. Não é preciso nem ao menos fazer contas, a realidade bate às nossas portas. Precisamos trabalhar para mudar a vinculação teto salarial e em seguida incorporar o Redaf. Pensar no presente e futuro é prova maior de sensatez. Quem não pensa no futuro, amanhã, não poderá reclamar “falta de sorte”. O Sindifiscal não pode omitir da obrigação que assumiu quando sua diretoria tomou posse, tem que dar respaldo às aspirações e necessidades da categoria, ou então explicar por que não o faz – aquela conversa furada do “momento certo” não pega mais. Tem que arrumar desculpa mais ajustada com o nível de nossa categoria, essa aí é subestimar demais nossa classe. Vamos todos cobrar posições e não aceitarmos somente desculpas como a que estamos assistindo nesses últimos anos. Só desculpas e manobras, nem um ato sério, justo e correto em defesa da categoria.
    É isso!

  139. claudio murilo

    Teto do desembargador ou ministro STF e incorporação do redaf já, para quem é contra façam as contas, entrará no 13º salario, se adoecermos e ficarmos 2 a 3 meses de licença já recuperará o que dizem ser perda caso incorpore, deduziria IRPF e igeprev algo em torno de 1500 reais, mais se continuarmos não atingindo as metas a perda será maior, façam as contas antes de alguém dizer que são contra, pense na aposentadoria.

  140. Alfinetada, colega Wanderley?

    No caso do Redaf BATEMOS duro três anos! No lugar de alfinete devemos usar alavanca! E como disse o Pierre, além de demorar demais, ainda veio com algumas falhas. Quem foi que lhe disse que pelego incomoda-se com alfinetada? Nem cocegas lhes fazem! Colocam Madeirit na cara e fazem de conta que não é com eles.
    Sobre os cargos administrativos você já deve conhecer a matemática: cargo+apaniguado protegido=escala favorecida =>adversários perseguidos=chapa única =>pelego rico no cargo^categoria pobre no campo! Essa é a fórmula.
    Agora quanto a contribuição, não vamos discutir, são muito competentes nisso. Adoram dinheiro dos outros.

    Abs,

  141. A Policia Militar, os servidores da saúde e agora o quadro geral através do SISEPE negociaram suas demandas.
    As perguntas que precisam de respostas são:
    Os diretores do SINDIFISCAL quando negociarão? Estão aguardando o que? Se for por pronunciamento da ASFETO está aí a alfinetada!
    Será que temos que criar nova contribuição extra para advogados?
    Imperará daqui pra frente o definitivo peleguismo em nosso sindicato?
    Nossa categoria tem que reagir para não deixar que a subserviência politica, o apadrinhamento e o peleguismo voltados para o interesse pessoal e de grupo tome conta e engesse as possibilidades de novas conquistas. O projeto dessa diretoria está intrinsecamente programado para a obtenção de poder político, poder sindical e poder administrativo na SEFAZ essa é a verdade nua crua e que todos colegas auditores precisam saber. Essas práticas espúrias, fisiológicas, clientelista, antidemocráticas desprovida de espirito classista na gestão sindical atenta contra os direitos, liberdade, crescimento e amadurecimento de nossa categoria.
    REFLITAM SOBRE ISSO!!
    Grande abraço a todos!

  142. Caro
    Pierre,
    Não vá na conversa desses caras. É tudo papo furado. Estado greve? Isso é piada de mau gosto. O rei da subserviência só entrará em greve se o governo tiver interesse nisso e permitir que ele o faça!
    Falar nisso estou com forte impressão que essa ADI estadual poderá ter os mesmo efeito daquela que esta no STF: motivação para pedir mais dinheiro para a categoria. Por isso mesmo é que deixaram para a ultima hora do ultimo dia e no ultimo minuto a progressão, pois ficando ilegal, haveria sim, enorme possibilidade que o governo sucedâneo questionasse a lei.Com a possível ocorrência ADI estadual vao procurar culpados e pedir mais dinheiro, sacou? Isso é meio de vida. Algo assim como a igreja católica – satanizam o demônio e pedem dinheiro para a salvação das almas!
    Passamos o tempo todo nos anos anteriores alertando para esse problema, mas os espertalhões diziam que a progressão teria de ser feita “hora certa” ou seja em período eleitoral no qual é possível se questionar alterações salariais, pela lei eleitoral e de competência de exercícios, uma vez que não foi parte do orçamento previsto para o ano subsequente. Creio que não coincidência nisso tudo, mas sim plano adredemente tramado e melhor executado.
    É isso!

  143. Robispierre Melo Xavier

    Faz quase 40 (quarenta) dias da última Assembleia e nada se fala, nada se ouve, a não ser um silêncio ensurdecedor.
    Todas as categorias que estavam em negociação com o governo, se mobilizaram de alguma forma. Os sindicatos colocaram a cara a tapa, sentaram à mesa e enfrentaram como tem que ser feito.
    E o NOSSO SINDICATO, o que fez (ou não fez) nesse tempo todo?
    Vale ressaltar que na última Assembleia, ficou definido (eu votei contra) a aceitação da promoção com efeito financeiro futuro, com definição de data para início do efeito financeiro. Se o governo entrar com ADI, é greve. Estamos em Estado de Greve faz quase 01 (um) ano.

  144. Estou vendo as categorias de servidores públicos negociando com o governo. É o caso da Saúde, dos policiais civis, etc, ao mesmo tempo presenciamos total silencio dos diretores do Sindifiscal. Está parecendo que estão aguardando todos fazerem acordos para depois aparecer com com cara de paisagem lá na comissão de impacto salarial. Alerta: cuidado senão teremos que negociar para a partir de 2017 os efeitos financeiros da promoção. Talvez, pelo imobilismo, não sobra nada para fazer acordo com a categoria fiscal, só trabalho e mais trabalho, ou será que é de proposito e já está negociado?
    Grande abraço a todos.

  145. Juro que pesquisei exaustivamente na internet, sobre caso idêntico. Concluo que, talvez, estamos diante de caso único no Brasil, em que foi judicializado um pedido de filiação a um sindicato. Estou perplexo.

    Pela postura ditatorial e ridícula adotada por membros da diretoria, alguns ex-diretores e outros aliados, fica claro que querem o Sindifiscal para sempre. E muita gente acha isso lindo, e ainda aplaudem. Estamos abrindo precedentes aterrorizantes.
    Eu, o Caio e o Wanderley, protocolamos três pedidos de filiação no Sindifiscal. Não respondiam e as fichas eram categoricamente engavetadas. Após, entramos na justiça do trabalho, em Palmas, com pedido de filiação. Foi concedida liminar obrigando a diretoria a me filiar no prazo de 05 (cinco) dias, após a ciência da sentença, sob pena de R$ 1.000,00 (Um Mil Reais) por dia de atraso, limitado a 30 (trinta) dias. Eles permaneceram em silêncio. Após a sentença, mandei três e-mails para o sindicato, cobrando informação sobre minha filiação, bem como solicitando ficha para autorização de desconto em folha. Não me responderam. Desta forma, eu resolvi me calar e ver onde isso ia parar.

    E parou: já se vão quatro meses de silêncio, desde a sentença (datada de 03/11/14). A competentíssima assessoria jurídica, a mando de quem quer que seja, ardilosamente informou ao juiz de primeira instância que haviam me filiado em 03/11/14, mediante petição (datada de 13/11/14), mas recorreram da sentença e o processo subiu para Brasília, junto com os pedidos do Caio e do Wanderley.
    Mantiveram silêncio sobre minha filiação durante os quatro meses e não me filiaram de fato. Nenhuma mensalidade foi descontada em meu contracheque até esse exato momento, pois sequer me informaram o que eu deveria fazer para concretizar o meu processo de filiação. Não me procuraram, nem responderam meus e-mails. Recordam da multa de R$ 1.000,00 por dia de atraso, que mencionei acima? Pois é…

    Dias atrás o sindicato bancou passagem aérea, hospedagem, etc, para o assessor jurídico e o diretor de assuntos jurídicos irem “participar de evento da Fenafisco, em Brasília” e na ocasião, foram fazer defesa oral nos processos, tudo para impedir nossa filiação. Rasgam dinheiro dos filiados, para satisfazer seus egos, pois à diretoria não assiste o direito de impedir filiações e nem vetar desfiliações, mas o fazem ao bel prazer. É preceito constitucional. É lamentável. O rumo que esses senhores estão dando ao NOSSO SINDICATO é de arrepiar. Por que tanto amor? Por que não largam o osso? Eis a resposta.

    Em Brasília, minha sentença foi confirmada e negaram a do Caio e do Wanderley. Imediatamente a diretoria do sindicato passou a me procurar para obter o AEIC e começar a fazer o desconto da mensalidade. Agora, recebo e-mail diretamente do glorioso presidente habilidoso e que trabalha dia e noite em favor da categoria, me repassando a informação que eu cobrei há quatro meses. 1ª pergunta: se informaram ao juiz em Palmas que me filiaram em 03/11/14, como ficam as mensalidades desses quatro meses que não foram descontadas? Eu tenho todos os e-mails guardados, em que EU procuro o sindicato para sanar isso, sem êxito. 2ª pergunta: estou filiado de fato desde 03/11/14? Para o juiz a resposta é SIM. Mas na prática é NÃO. Não cumpriram a sentença e agora, após perderem recurso em Brasília, estão loucos para descontar os quatro meses de mensalidade no meu contracheque, para se livrarem da penalidade imposta na minha sentença de primeira instância. São nada menos que R$ 30.000,00 (Trinta Mil Reais) de multa. 3ª pergunta: estou inadimplente com o Sindifiscal? Cheios de soberba como é peculiar aos envolvidos nisso, tinham plena convicção de que derrubariam as liminares em Brasília e iriam fazer uma festa para comemorar, mas eu estou de pé e quero justiça. Pau que dá em Chico, dá em Francisco!

    Deixo uma pergunta a você que é filiado, contribui mensalmente e ainda contribui “por fora” para pagar escritório de advocacia em Brasília, que contribui para pagar Parecer de influente escritório de advocacia em Brasília, que sustenta as regalias desses sujeitos : VOCÊ ACHA LEGAL, PEGAR SEU SUADO DINHEIRO E FAZER ESSAS LAMBANÇAS??????

  146. Robispierre Melo Xavier

    Grande Carlos Alberto, um salve pra você, meu prezado!
    É isso aí. Você deu a pincelada final na linha de raciocínio. O que faz a engrenagem não rodar é a mesmice e comodismo.
    Loteamento de cargos a cada 4 anos e sempre o mesmo tecnicismo na linha de frente. Para mudar, temos que enxergar, primeiro, as nossas falhas. Temos que olhar pra dentro e depois mudar para melhor. Estamos longe, muito longe dessa realidade.
    A esperança resiste…
    Um forte abraço, meu nobre!

  147. CARLOS ALBERTO RODRIGUES

    Parabéns, Robispierre, excelente artigo ” A QUEM INTERESSA FECHAR POSTOS FISCAIS”, mas uma vez você com sua lucidez e conhecimento de causa, traz luz a uma questão absurda do fechamento dos Postos Fiscais, nós sabemos o quanto é importante essas unidades de Fiscalização, a sua missão é coibir e evitar a sonegação e em última instância arrecadar, a pessoa ou as pessoas que pensam em fechar Postos Fiscais não sabem ou fingem que não sabem qual é a verdadeira função deste órgão em toda a estrutura da Sefaz, quem pensa assim tem uma visão míope e totalmente desconexa com a realidade, veja o Estado do Rio de Janeiro, que durante anos fechou seus Postos Fiscais e o resultado foi desastroso, teve que reabri-los, e a arrecadação do Estado tem crescido vertiginosamente.

  148. Robispierre Melo Xavier

    Continuo batendo o dedo na tecla “A QUEM INTERESSA FECHAR POSTOS FISCAIS?”. Deixo assim ficar subentendido.

    Tenho repetido exaustivamente em conversa com colegas e quando escrevo: via de regra, levando-se em consideração a peculiaridade econômica do Estado do Tocantins, não deveria nem se comentar em fechamento de posto fiscal. Nenhum especialista, doutor ou sei lá quem seja, terá argumentos para convencer. Falar em fechar posto fiscal, não é falar em fechar um buteco que não dá lucro. A magnitude é incomparável e assim deve ser tratado o assunto.

    O detalhe é a má gestão desde que o Tocantins foi criado, que colocou a administração tributária na berlinda, pela urgência de melhoria de arrecadação, para encobrir rombos incalculáveis que se arrastam há décadas. Nunca houve planejamento, não se ouve a categoria, tudo é verticalizado. E olha que, se formos elaborar uma lista, os nomes dos que sempre estiveram à frente das pastas, são os mesmos, só mudam de cadeira a cada quatro anos. No caso de fechar postos, pode ser mais um erro gravíssimo que a administração esteja cometendo, ao arrepio das péssimas consequências que virão. Espero que os prefeitos dos respectivos municípios tenham a mínima ideia do que esse tipo de decisão pode impactar na arrecadação municipal.

    Um exemplo clássico, fato ocorrido recentemente: um caminhão com 8.000 caixas de cerveja em lata, nota fiscal eletrônica origem da Bahia e destinatário o Pará, ambos com cadastro inabilitado em seus estados. Após a conclusão da ação fiscal, notamos que essa operação está ocorrendo faz tempo e a cerveja sendo “desovada” em território tocantinense, com intuito de sonegar valores altíssimos. Essa ação fiscal rendeu uma arrecadação de quase R$ 78 mil, somados ICMS mais a multa. Então esqueçamos a multa? Vamos ao ICMS devido, que foi em torno de R$ 42 mil. Esse era o valor que os sonegadores queriam não ter pago aos cofres do Tocantins, ao simular essa operação.

    Fazendo uma análise nua e crua do caso em tela, percebe-se nitidamente a importância de um posto fiscal. Pergunto: e se não existisse o posto fiscal? Então, meus prezados, sabendo da importância da fiscalização de trânsito e ainda assim, querem fechar posto fiscal, me remete à inicial “A QUEM INTERESSA ISSO?”.

    Deixo os links abaixo para leitura:

    http://www.sinfrerj.com.br/workshop-em-mg-mesa-redonda-do-workshop-contrapoe-visoes-sobre-postos-de-fiscalizacao

    http://www.affego.com.br/blog.php?idmsgblog=14611&id=&campo1=recupera%E7%E3o&buscasimples=&flagbusca=1

    http://www.iappe.com.br/portal/economia/5412-reabertura-do-posto-fiscal-faz-arrecadacao-de-canarana-ultrapassar-agua-boa

  149. Antonio da Silva

    ABONO DE PERMANÊNCIA: um incentivo para que o funcionário continue trabalhando!
    POR QUE então a demora em liberar a desoneração do pagamento?
    Será que estão tentando nos DESINCENTIVAR a trabalhar e aposentar logo?!
    O IGEPREV está demorando muito para analisar e autorizar o ressarcimento.
    Alguém pode ajudar?

  150. claudio murilo

    Acabo de ler nos sites do sindifiscal e sindare que a lei da promoção poderá e com certeza será alvo de adin, o sindifiscal deverá ser enérgico nesse caso, nunca foi cumprido o prazo de promoção a cada 5 anos e agora vem com essa, não podemos mais uma vez sermos prejudicados como temos sidos todos esses anos, nada de adin ou suspensão queremos cumprimento de lei já.

  151. claudio murilo

    Pelo que consta a lei das promoções foi sancionada em maio de 2014, foge assim da questão dos 180 dias, inclusive já era prevista na lei da carreira única que acontecesse a cada 5 anos, então que o sindifiscal vá municiado para essa reunião e não aceite desculpas, cobre o cumprimento da lei já, pois as justificativas dadas pelo governo não serve para nosso caso.

  152. Robispierre Melo Xavier

    Parabéns aos nobres colegas envolvidos nessa operação conjunta com a Polícia Fazendária!
    O controle do trânsito de mercadorias é imprescindível à missão, mister do Fisco Tocantinense. Tão importante que, estados que haviam fechado postos fiscais, voltaram atrás, por entender que a presença física do fisco nas divisas, controla, impõe, coage e inibe a sonegação. Fechar postos fiscais é puro retrocesso e uma visão totalmente distorcida do que efetivamente acontece aqui fora, nas extremidades do sistema.
    Sobre essa matéria, informo que em final de dezembro/2014, no Posto Fiscal Levantado, na Regional de Taguatinga, foi feito outra ação fiscal que muito provavelmente tem estreita ligação com esse depósito em Araguaína. Tudo indica que sim.
    Foi pego uma carreta de três eixos (baú), carregada com milhares de caixas de cerveja em lata. A nota fiscal era de origem de Brasília e o destinatário era o Pará. Os colegas em escala constataram a irregularidade da operação e foi feito ação fiscal de R$ 27.000,00.
    A pergunta é: se não existisse o posto fiscal, como ficaria isso? Sem posto fiscal, abrem-se as fronteiras e agenda-se a sonegação. Discutir isso ou querer derrubar esse sólido conceito, é inacreditável. Posto fiscal não existe com intuito de arrecadar, sabemos muito bem disso. Tratar o trabalho de controle do trânsito como arcaico e dispensável é remar contra a maré, um tiro no pé.
    Particularmente, entendo que, o controle efetivo do trânsito de mercadorias, aliado a um trabalho de inteligência fiscal no trânsito, inegavelmente vai proporcionar fortes subsídios e um banco de dados mais concreto, para os trabalhos de auditoria nas empresas. Se não, vejamos que, o trabalho de auditoria, por si só, lida estritamente com banco de dados, ou seja, só consegue auditar o que é declarado pelo contribuinte (o bom contribuinte).
    O contribuinte que: omite entrada, omite saída, não declara, como auditá-lo com eficácia? O controle do trânsito implica justamente em obrigar a circulação de bens e produtos, com documento fiscal idôneo. É “sacramentar” todas as operações. Qual o mistério de se entender, assimilar e colocar isso em prática?
    Por isso, quando vejo matérias desse tipo, tenho muito orgulho do meu trabalho, do que faço. Gosto do trânsito e tenho plena convicção da sua importância nesse processo. E creio que podemos avançar mais.
    Parabéns mais uma vez, nobres colegas de Araguaína!! Um forte abraço.

  153. Antonio Fernandes

    REDAF – Ressarcimento de Despesa de Atividades Fiscais

    Na época em que quase todo continente Europeu era Governado pelos Reis surgiu uma parábola no mínimo interessante, um viajante chegou a um determinado país que estava de luto pela morte do Rei, que era bastante conhecido pela sua tirania para com a população, e encontrou uma anciã aos prantos e lamentando a morte do impiedoso mandatário, ele então perguntou: – Este rei que era tão ruim morre e a senhora ainda chora? Ela responde: – Era muito ruim, mas toda vez que morre um péssimo entra outro pior.
    Assim está o pagamento do nosso REDAF, no Governo anterior estávamos recebendo normalmente em torno do dia 25, já no final do mandato começaram os atrasos, mas pagavam no último dia do mês.
    Com o novo Governo, que todos nós do fisco ajudamos a eleger com a esperança de novas conquistas, as coisas não estão nada animadoras, atrasar o salário não é nada bom, mas entendemos, agora o REDAF é abuso, não estão levando o Fisco a sério, não acredito que o Estado não tenha recursos para um pagamento que é fundamentalmente de custeio, nós como funcionários públicos e cidadãos acreditamos na boa vontade e na capacidade administrativa do Governador Marcelo Miranda, mas, estamos cobrando pelo menos as providências mínimas como é caso em pauta.

  154. Parabéns a Diretoria da Asfeto por ter impetrado mais um mandado de segurança em favor de todos os Auditores Fiscais, independente de serem filiados a Asfeto ou não. Pois diferente do Sindifiscal, a Associação vem lutando incansavelmente em prol de melhores dias para a nossa classe.
    Um grande abraço a todos.
    Arnaldo Pessoa.

  155. Robispierre Melo Xavier

    Sim, Wanderley, observei isso também. Tenho acompanhado esse noticiário nos sites.
    Em nenhuma foto (eles adoram flash) aparece sequer um diretor do Sindifiscal, nas reuniões promovidas pelo Sisepe, para cobrar a continuidade do pagamento dos salários todo dia 1º de cada mês.
    Chegou aos meus ouvidos, que o astuto e habilidoso presidente da Entidade, fez foi proferir discurso caloroso em uma reunião de sindicatos, para apoiar o parcelamento do pagamento de dezembro em 4 vezes, como fora proposto pela comissão de transição. O que esperar dessa turminha em 2015?
    É sabido o tamanho da antipatia que construíram no meio sindical do Tocantins. E ainda me acusam de que EU é quem quero destruir a imagem do meu sindicato? Pessoa jurídica não tem vontade própria. Se tivesse, o Sindifiscal já teria caído fora dessa turma!! Ou então apliquemos a “Teoria da Desconsideração da Personalidade da Pessoa Jurídica” e que os diretores respondam individualmente (ou em grupo), pelas atrocidades cometidas contra a categoria nesses últimos nove anos.
    Anotem: não verão essa turma de punho em riste (nunca o fizeram mesmo), lutando ou batendo de frente com nada, enquanto estiverem ali dentro e o contexto político for esse. Não por medo, pois “O medo tem alguma utilidade, mas a covardia não.” (Mahatma Gandhi).

  156. Pergunta que fica no ar: por que será que o Sindifiscal não anda participando das reuniões dos sindicatos atualmente? Principalmente quando se discute a defesa do pagamento dos salários conforme a lei, ou seja, até o quinto dia útil de cada mês (entidades defendem que seja pago a folha no dia 1º como estava sendo feito ultimamente e devido ser uma conquista dos servidores públicos)? Tem farinha estragada nesse angu. Alguém pode responder?

    Grande abraço a todos!!

  157. Robispierre Melo Xavier

    Desnecessário e até já virou clichê, falar das “artimanhas” dessa diretoria sindical, em ludibriar e querer sempre ser “o pai da criança”. Em tudo essa turminha quer colocar uma pedra em cima e levar para o balcão de barganhas.
    Quem acompanha de perto e quem tiver o mínimo de discernimento, e verá a ordem cronológica dos fatos. Um dia após a ASFETO veicular notícia sobre o retroativo do adicional noturno, lá foram os espertos protocolar ofício na Secretaria e dizer que eles tomaram a iniciativa. E ainda falam em irresponsabilidade, falam especulação e, como sempre, assumiram publicamente que foram inoperantes, quando dizem que estavam esperando a “consolidação” do pagamento do adicional noturno. Santa paciência!!
    Que consolidação, o que, caras pálidas?
    Agora, como praxe, foram lá estragar o processo e carregar mais essa ação embaixo dos braços por aí, a exemplo do que têm feito com a ação das horas extras. Mais um objeto de campanha política, mais um engôdo para enganar aos que se submetem, conscientemente ou não. Nisso eles são craques!! Lamento, mas ainda existem colegas com senso crítico em nosso meio.

  158. josimar gomes das chagas

    Caros colegas. A nossa parte já fizemos, foi colocá-lo no poder novamente. A pergunta é: E agora quais benefícios obteremos no andar da carruagem? Porque o início é assustador e preocupante. Mas Deus é maior e com certeza ele está do nosso lado.

    Abçs a todos.

  159. Como é esperado em cada ação da ASFETO, acabei de ver notícia no site do Sindifiscal, onde descaradamente aquela diretoria tenta atrapalhar e colocar obstáculos, sobre mobilização para requerimento do retroativo do adicional noturno.
    Esperaram “o momento certo”, para consolidação do adicional noturno? kkkkkkkkkk.. que caras de pau!!!
    Num gesto de total cinismo, divulgam Ofício protocolado no gabinete do Secretário Paulo Afonso, datado de anteontem (dia 21/01/2015). Que vergonha, senhores!!!
    Nada fazem e saem com essa conversinha fiada???

    Se não sabem o significado da palavra ESPECULAÇÃO, muito comum às suas ações, vejam:
    1. Ato ou efeito de especular,negócio em que uma das partes abusa da honradez da outra;
    2. Contrato ou negócio em que uma das partes abusa da boa-fé da outra.

    Na oportunidade, deixo pergunta no ar: como está o cofre do Sindifiscal? Terão que pagar R$ 30 mil de multa à Justiça do Trabalho, por descumprimento de sentença judicial de 03/11/2014, onde foram obrigados a me filiar e não o fizeram até hoje.

  160. Pois é,
    Caro Colega …….

    Agora que são “assessores” político, a coisa tende a piorar, e muito!
    Mas são muito competentes em perseguição, cuidado … parece que já nomearam alguns feitores? Isso tem motivação, espere e verá!
    A chibata vai cantar em quem discordar.

    Abs,

  161. A diretoria do Sindifiscal fez campanha em todo o Estado, para que ninguém assinasse o abaixo-assinado, onde requeríamos:
    – 13º Redaf pela média do ano;
    – Fixação de data, na Lei, para pagamento do Redaf;

    Na ocasião, foram sorridentes tirar fotos com Sandoval, hipotecaram apoio político ao mesmo e apresentaram uma proposta de alteração estúpida, pra não dizer imbecil. E mais, nos colocou numa situação vexatória e tensa quando da negociação e publicação da Lei do Redaf. Sempre assim: esse é o momento certo.
    Agora, estamos aí… dois Redaf’s a receber, nada se fala, nada se comenta, não pressionam. Ficam publicando notinhas fajutas no site da entidade, mas na verdade estão completamente impotentes e omissos.
    Peguemos como exemplo o pessoal da ADAPEC. Lá a coisa é diferente! Lá existe representação verdadeiramente classista, seriedade e defesa dos interesses da categoria.
    Enquanto isso… do lado de cá… VER-GO-NHA!!!

  162. Joelma Dias Batista

    Cade o REDAF? Enganados novamente. Espero que o sindicato, tome providencias rapidas, que deixe de bla, bla, bla e va para os finalmente.Ja aguentamos demais, agora e a hora do nosso ilustre Presidente Sindical mostrar porque que nos representa. MENOS CONVERSA E MAIS AÇAO.

  163. Sérgio Rocha

    Cadê o meu redaf ? Trabalhei e quero receber!! Tenho que pagar colégio,faculdade,ipva,iptu,prestação do apartamento e outras coisas mais !! Será que o governo vai pagar os juros e a chateação moral de ficarem ligando aqui em casa,me cobrando? Antes que eu me esqueça…quando o governo vai começar a pagar as horas-extras que tenho direito,visto decorrido sentença em última instância?

  164. Caros
    Colegas,
    Não fosse a pilantragem sindical que somos vítimas não teríamos esses problemas com Redaf: nós que arrecadamos acima da meta para pagar outras obrigações do governo ficamos tempo indefinido sem o seu justo reajuste enquanto outras categorias de servidores dispararam na frente em termos de conquistas de suas reivindicações.
    Sem data de pagamento ficamos mercês de humores e sazonalidade do governo e isso não é uma simples coincidência. Tata-se de planejada maldade dessa trupe.
    É incrível que os candidatos ao governo não percebam, mas a coisa funciona mais ou menos assim: A diretoria do mal fica dois anos sem trabalhar em benefício de seus representados, em festas, turismos e perseguições e na eleição partidária financiam com dinheiro da categoria os dois lados majoritários para não correrem o risco de perder e assim colocar seus apaniguados em cargos e postos para perseguirem seus desafetos.
    E por que ninguém denuncia esse fato? Os que recebem dinheiro gostariam de receber mais e os que doam desejam cargos ou outros tipos de benefícios do governo e não seriam eles a denunciar! Simples assim, de clareza meridiana.
    Enquanto isso a categoria amarga sua desdita de ter esse simulacro de representação, a alma negra que inventou esse método, saboreia ao largo, sua impunidade.
    Abs,

  165. Já está passando da hora de sabermos quando iremos receber o REDAF, pois semana que vem irá fazer 02 meses de atraso que na verdade significará 4 meses de atraso porque trabalhamos e sempre recebemos no segundo mês após o período mensal de apuração, Demos nossa contribuição, alcançamos a meta e agora queremos receber nossa parte do acordo. É lei ou não é?
    Desse jeito não adianta mobilizar para melhorar o REDAF se não tivermos o compromisso de recebê-lo em dia.
    O REDAF substitui as diárias e auxilio transporte,etc e foi criado para incentivar o cumprimento de metas e sua superação e é pago a titulo de ressarcimento de despesas dos servidores no esforço e alcance destas metas. Deveriam quando do alcance destas metas imediatamente bloquear a parte que nos cabe e garantir o nosso pagamento, porque é inadmissível que toda vez que falta recursos para outras despesas há comprometimento do REDAF. Não podemos aceitar esse descaso porque somos responsáveis pelo aumento gradativo da receita e o cumprimento de metas (o que tem ocorridos todos os meses), mas não somos responsáveis por desmandos, incompetências ou mesmo ainda, disputas politicas, muito menos pela crise financeira em que o Estado se encontra. Se não recebermos o REDAF daqui uns dias não receberemos também nossos salários – vejam: se não fosse por mobilização dos sindicatos iriamos receber em 4 parcelas o pagamento de dezembro. Estamos devendo na praça!! Por isso novamente bradamos: REDAF jà!!!
    Com a palavra o SINDIFISCAL!!
    Grande abraço a todos.

  166. claudio murilo

    Como havia dito há alguns meses, se conseguissem reverter a questão do redaf eu viria aqui e parabenizaria, apesar de ter demorado muito, pois agora o Marcelo Miranda está dizendo que irá rever alguns benefícios, mais ao menos começaram a ter a ideia de luta, parabéns a toda categoria e ao sindifiscal e demais colegas que de alguma forma ajudaram a chegar a essa vitória, antes tarde do que nunca, mais que de agora em diante seja mais rápido essas conquistas.

  167. Nós da Asfeto temos a consciência tranquila do trabalho de crítica, de alfinetadas, alertas e mobilização junto à SEFAZ, categoria e governo contra o imobilismo e inércia dos diretores do nosso sindicato, seremos firmes e continuaremos fazendo esse trabalho toda vez que estes caírem em tentação ou omissão independentemente de ser o governo “amigo” ou “inimigo”, ano de eleições ou não.
    Na minha visão já éramos para estarmos muito mais avançado, no quesito conquistas de nossas demandas, mas de toda sorte contribuímos e muito para que a diretoria tirasse os pés do chão, agora é fazer a diretoria movimentar-se com maior velocidade. O planejamento de lutas deve ser feito para que ações não sejam muito postergadas como foi o caso do REDAF.
    No passado vimos nossas demandas paradas enquanto o sindicato mobilizava e participava de reuniões na prefeitura de Palmas para tratar do aumento da passagem do transporte coletivo, da discussão sobre o orçamento anual da prefeitura, viagens e mais viagens com convidados para diversos regiões do País para fazer quórum na Fenafisco, encontro com políticos de todo o país, etc. Desse jeito era claríssimo que não sobrava tempo para defender a categoria, é só dar uma voltinha no passado.
    Vivemos em nosso mundo numa correria natural dos novos tempos em que tudo acontece de forma muito veloz (o tempo passado não volta jamais), por isso devemos acompanhar esse ritmo para não sermos prejudicados. Nossa categoria está envelhecendo, muitos estão doentes e com tempo de aposentar-se, acredito que nos próximos 05 anos, aproximadamente 35 % de nossos quadros já estarão aposentados. Pensando nisso temos que permanecermos permanentemente em “estado de greve” e programarmos melhor nossas mobilizações para que todos consigam alcançar e ver vitórias e conquistas ainda na ativa e que nunca deixemos de esquecer que todos seremos aposentados.
    Nossas principais bandeiras de luta são: aposentadoria especial, condições de trabalho, adicionais de insalubridade, periculosidade e risco e o reconhecimento da atividade de risco do auditores fiscais (é necessário que fique cristalino na memória de todos esse trabalho da Asfeto para que no futuro não esqueçamos) nisso, é importante nesse fim de ano convocarmos toda a categoria, sem exceção, para essas importantes demandas para os filiados de nossa entidade e toda a categoria.
    Espero que no ano vindouro tenhamos um sindicato mais ativo do que o que vi nos últimos 08 anos, porque se refletirmos e dividirmos nossas conquistas por esse tempo poderemos chegar a conclusão que poderíamos muito mais e quem sabe chegarmos perto em termos de mobilização e luta de Estados como o Ceará, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Pernambuco, Goiás, Bahia e outros que estão em estágio avançados de conquistas e mobilizam o ano inteiro, independentemente de ser ano ou época de eleições. Afinal, somos ou não somos a mola mestre responsáveis pela a arrecadação e seu crescimento para que o Estado honre e cumpra com os investimentos necessários para o desenvolvimento do Tocantins?
    Grande abraço a todos !!!

  168. Colegas,

    Se teve alguém enganado nessa estória(sic), não foi o Sindicato. O ano ainda não acabou, devemos aguardar, mas, será que fomos, enganados (novamente) pela realeza da omissão? O sindicato, pessoa jurídica, não pode ser enganado. A diretoria sim, que engana na sequencia, a categoria! Não adianta tentar, pedra-sabão não vira diamante!
    Abs,

  169. Pois é colega Murilo, pelo jeito o governo, ou melhor, o desgoverno, parece que enganou o sindicato e protelou para o novo governo que vem ai já reclamando pela comissão de transição de dificuldades financeiras. Será que teremos nosso suado redaf valorizado? Poderiam pelo menos aproveitar o momento da mobilização de outras categorias nesta semana (última semana ativa no governo e assembléia) e exigir que nossa demanda fosse atendida. Até porque estamos ou não em estado de greve desde janeiro, a quase 01 ano? (( que estado de greve longo meu Deus!!).
    Grande abraço a todos!!

  170. claudio murilo

    O ano está se encerrando e alguém tem noticia do redaf de 5 mil, esse silêncio deixa duvidas, pois disseram já ter sido autorizado pelo governo e a partir do dia 15 praticamente já não se vota mais nada na assembleia, e o valor creio eu não precisa de aprovação pelos deputados é só o decreto do governo alterando esse valor e publicando no diário oficial, ou estou errado, vamos logo ao valor e depois aprovação das alterações fica mais fácil.

  171. Usam dinheiro dos filiados para pagar assessoria jurídica, para tentar bloquear filiação que está sendo determinada pela justiça do trabalho. É assim que a fantasia de um sindicato democrático, mascara atitudes rasteiras. Pedem dinheiro à categoria e gastam dessa forma.
    Quando precisaram de apoio da categoria, para a mobilização junto à AL/TO, quando da ascensão a AFRE IV, disseram e bradaram em alto e bom som nas reuniões, que as filiações nunca foram vetadas, que está aberto a todos indistintamente, mas por trás das cortinas, na prática, a coisa é totalmente diferente. Por que o veto? Medo? Relaxem, meninos! Depois da filiação por meio judicial, vem a reparação de danos.
    A quem interessa a não filiação de quem é oposição? Quais os beneficiados com essa manobra ridícula e anti-democrática? Toda voz de oposição, querem silenciar com exclusão do processo político-participativo. O projeto é audacioso e digno de repulsa, pois para isso atropelam tudo. Mas isso também tem um preço salgado. O fato é que terão que, muito em breve, dar muitas explicações (com dados palpáveis) à categoria. Conselho fiscal que só diz amém?
    Fui informado que, dos últimos cinco anos, só o balancete do ano 2011 não está disponível para download no site do Sindifiscal. Por que não está?

  172. Tive a oportunidade de participar, como diretor da ASFETO, do I seminário do fisco tocantinense, em Palmas, que teve como uma das pautas a LOAT – Lei Orgânica da Administração Tributária. Neste evento pude observar palestrantes de Estados que já possuem sua LOAT como o Pará (grande exemplo de Lei que transformou e revolucionou a categoria fiscal, receita estadual e sociedade), MG, PE, além de outros. Percebi conversando com os presidentes dos Sindicatos destes Estados e após assistir a explanação do que é e qual impacto que uma LOAT traz para a carreira fiscal, as explicações e sustentações consensuais de todos que enfaticamente disseram que para o sucesso da LOAT as entidades sindicais devem discutir exaustivamente com as entidades representativas do fisco, SEFAZ, parlamentares, governo, e, principalmente, a categoria, é, de fato, imprescindível, ressaltando que somente assim poderemos ter uma lei rígida, não direcionada, transparente e fortalecida para o bem da máquina fiscal, da categoria, do Estado e sociedade.
    Não compreendo, entretanto, que no nosso caso uma LOAT possa ser feita a toque de caixa por um grupo de diretores sindicais sem ao menos respeitar a necessidade dessa discussão amplamente difundida com a categoria.
    Outra coisa que me indigna é contratar advogados (com honorários estratosféricos) para uma lei orgânica me parece uma aberração jurídica que vai ter que ser explicada, tempo em que os sindicatos do Pará, Minas Gerais e Pernambuco ofereceram toda a assistência jurídica, orientação e informações a respeito da mobilização que fizeram em seus Estados gratuitamente.
    Mas, visando contribuir, sugiro aos diretores do Sindifiscal que façam pelo menos um workshop(que sai mais barato já que o sindicato informa que não esta bem financeiramente por conta de falta de planejamento e gestão administrativa-financeira) e convide todas as entidades que forem envolvidas para discutir melhor o tema, sugerindo ainda, que inclua outros assuntos de suma importância para o fisco como é o caso das condições de trabalho, aposentadoria especial , teto salarial, segurança nos postos fiscais, dentre outros.
    Grande abraço a todos!!

  173. claudio murilo

    Isso mesmo caro Caio, prevaleceu a democracia, como disse somos democraticos, há discordancia, porém sem embate.

  174. Certamente,
    Colega
    Cláudio:

    Vc está no centro da discussão! É isso mesmo. Grande Abraço.

    Caio.

  175. claudio murilo

    Em tempo Caro Caio todo debate parte da discordancia de alguma parte, o que falta em nosso meio é saber aceitar as discordancias e os debates para chegar em um denominador comum, mais isso é só para nós que somos democraticos não é mesmo, abraços cordiais.

  176. claudio murilo

    Caro Caio discordar faz parte da democracia, e lutamos para que sejamos todos democraticos não é mesmo, usei “elogio” como um modo de reconhecer se conseguirem realmente a atualização do redaf, esse reconhecimento(caso haja) é especifico do REDAF, pois muitos colegas já dão como perdido nesse governo, sei bem da demora em exigir essa atualização, outras categorias não esperaram tanto, podemos ter perdido o bonde que seria antes das eleições, agora outras demandas deveriam ser tratadas com maior celeridade para não incorrer no mesmo erro.

  177. Caro
    Colega
    Murilo:

    Sinto muito ter de discordar de você quando diz “se conseguirem receberão elogios”, de quem serão esses elogios, meu nobre amigo? Depois de tanta leniência, compactuação, submissão, omissão, oblívio, desleixo, inatividade,imobilidade, passividade, topor, inercia, letargia, displicência, preterição, estagnação, (haja adjetivo!) só poderão receber o troféu cara-de-pau do ano. Isso sim, seria elogio para o nível (e a responsabilidade) que têm apresentado. Ou então, o justo e merecido troféu da maior desrepresentação nacional, juntamente com o troféu pinóquio, por razões óbvias.
    Bom, mas cada um tem a sua opinião, não é mesmo?
    Abs,

    Caio.

  178. Realmente
    Caro Colega Pierre:

    Necessita-se falar em foco. Não perdemos (vc também faz parte desse trabalho) e pretendemos não perdê-lo. Muito bem lembrado o respeito que temos pelo suado dinheiro alheio. Enquanto estamos tentando dar exemplo, renomados saqueadores da categoria tentam obstruir e desmerecer o nosso trabalho. Uma pessoa denunciada na Deic diz “que não reconhece a Asfeto”. Ora, então vamos ter que fechá-la pois sem o reconhecimento dele não será possível sobrevivermos. Como será que uma pessoa tão importante assim, recusa a reconhecer trabalho de outros?
    Por que será que ele não procura saber o que a categoria pensa dele, suas jogadas e tramóias? Deveria seguir exemplo, trabalhar com honestidade e firmeza, pois assim, futuramente, não terá vergonha de seu passado.. Fica a sugestão!
    Estamos dito.

  179. Sobre o Mandado de Segurança em prol do Adicional de Insalubridade:

    Volta e meia sabemos de algum colega acometido por problema de saúde grave. Muitos colegas já foram e outros estão sendo tragados e esmagados pela omissão do Estado, em zelar pela qualidade e salubridade nos postos fiscais. Alguns até já perderam a vida, se foram… Guerreiros que se foram, sem condecorações, na carruagem do anonimato e do desprezo.

    Quem não tem problema de saúde advindo desse ambiente carregado, é por que não trabalha em posto fiscal ou trabalhou muito pouco. Pessoas assim dormem em suas camas quentinhas e tomam banho em seus banheiros limpos, há décadas. Estes têm interesse em que?
    Já temos 20 anos de concurso e durante essa trajetória, os governos sempre fizeram pouco caso, quando o assunto é melhoria das condições de trabalho. Por outro lado, é público, que outras secretarias são tratadas com respeito e esmero. “Casa de ferreiro e espeto de madeira”.

    Mais uma justa e honrosa iniciativa, em que a ASFETO demonstra inequivocamente o seu foco. É assim que se usa a contribuição dos filiados. Parabéns!!!

  180. claudio murilo

    A cobrança foi feita aqui, agora a pouco vi no site que estiveram na casa civil semana passada, o governador não recebe, agora não adianta falar em estado de greve, se conseguirem receberão um elogio, caso contrario deixaram realmente o bonde passar.

  181. claudio murilo

    E por falar em memoria curta, se a minha não está curta também o Siqueira antes de sair deixou benesses a todos ou quase todo funcionalismo, com aumentos reais, inclusive tabela para os próximos 4 anos, e o fisco esmolou a tão “sonhada” promoção que resultou num aumento de 900 e poucos reais, nada de tabela nos próximos 4 anos, é só isso que merecemos, ou só isso que realmente pedimos, acho que o governo pensou nos dois casos, vergonhoso sermos tão covardes de pedir cargo e esquecer de salario que o torne importante, para que isso fosse abrandado deveria ter exigido o redaf de 5 mil, mais essas atitudes são de representantes que zelam pelo bem estar de sua categoria, que não é o caso do fisco.

  182. claudio murilo

    Outubro veio, outubro foi, e nada de cobrar a tal “promessa” de redaf de 5 mil, acreditaram(ou quiseram acreditar) tanto que deixaram o bonde passar na época certa, a Adapec aproveitou e o Redad deles estará atualizado a partir de janeiro, e vale relembrar os administrativos da Sefaz recebem 30% da remuneração como redaf(não sei o nome do deles), quer dizer o deles também ficam atualizados com os aumentos e data-base que receberem, já o nosso(foi o primeiro a ser criado) há mais de 5 anos não vê nenhuma atualização, como pode né, será que ninguém mais enxerga isso, devemos todos ir ao oftalmologista e ver quem está enxergando pouco, ou acreditando muito sei lá, vamos acordar gente, quem acreditou na promessa que vá agora cobrar e não volte de mãos vazias, pois essas mesmas pessoas não perguntaram a categoria via assembleia se deveria aguardar ou não, pois estava na assembleia do começo do ano lutar por essa atualização, bem que dizem que brasileiro tem memoria curta mesmo.

  183. Caro
    Colega
    Pierre:

    A assessoria jurídica do Sindifiscal luta pela sua sobrevivência e essa esta ligada (estreitamente ligada) a dinastia de vendilhões da categoria que se sucede indefinidamente na posse da entidade. Talvez, vendam o passe uns para os outros (os diretores sindicais). Pode ser também, mais provavelmente, que a bandalheira com o caixa sindical faça entre eles, indissolúvel aliança e voto de silêncio, vez que saem calados e desparecem na bruma do anonimato (ex-presidentes). Ouvi dizer de um colega, que as ações jurídicas e pareceres, é fábrica de dinheiro. Sim, sobra dinheiro, mas poderá faltar escrúpulo?
    Mas a questão principal é que o sindicato, pessoa jurídica, não tem poder de ação, essa, quem tem é a diretoria. Ouvi também dizer, que tem alguns bons ( e democráticos) diretores lá, que pretendem devolver o sindicato para a categoria, mas são impedidos por um certo pilantra ditador, que acha que comprou a posse da entidade com o silencio pelas impropriedades dos diretores anteriores (poderiam ser chamados ‘espoliadores’ anteriores).
    Desnecessário dizer o seu nome. Toda a categoria sabe demasiadamente quem é o dissimulado arrogante, afrontador da lei que lá está.

    É isso!

  184. De fato, essa assessoria jurídica é uma verdadeira incógnita. São quase 10 anos de fidelidade e muito amor…
    Entrei com ação na justiça para filiar ao meu Sindicato. E o Sindicato usa meu dinheiro para pagar advogado, para me bloquear. Eu contribuo com essa bagaça todo ano para advogado vir apresentar alegações descabidas, mentirosas e sujas e tentar me impedir de me filiar? Pesquisei na internet e não vi caso idêntico. Só aqui no Tocantins é que temos essa nojenta ditadura sindical.
    Deixem eu me filiar, senhores! Qual o medo? Por que não querem a minha presença? Covardes!!!
    Falaram que existe uma resposta para meu pedido de filiação, mas está no escritório da assessoria jurídica. Advogado não tem legitimidade para me dar ciência sobre meu pedido de filiação. Joguinho sujo, covardes!!!
    Quem não deve, não teme. Mas isso tem um fim e será escandaloso. Não descansarei enquanto não desmascarar essa bagaça por completo.
    Já ia me esquecendo: mais uma vez chamo a atenção para o obscurantismo na relação apaixonante Sindifiscal/Sicredi. Em breve, fatos.
    Tem também o gasto com combustível que daria para dar duas voltas no planeta Terra. Tem também etc, etc, etc, etc, etc… aguardem!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *