Testes de Software

Para testar e aprovar o novo Sistema de Administração Tributária (SAT), a ser desenvolvido pela Fabrica de Software contratada pela SEFAZ/TO, foi criada a Comissão Especial de Acompanhamento, Fiscalização e Recebimento do SAT. Esta comissão é formada por nove membros de diferentes diretorias. Caberá a eles  realizar todos os testes necessários para a aprovação dos produtos a serem desenvolvidos.

É importante fiscalizar os contratos realizados com empresas privadas. Pois eles demandam trabalhos por parte do contratado. Este deverá gastar tempo e esforços para cumprir o contrato. Entretanto, se a empresa não for fiscalizada, ela terá motivos para empreender menos esforços do que o combinado. Se o contratante não observa o trabalho do contratado, o mesmo irá evitar o trabalho se puder.

A comissão da SEFAZ/TO irá testar todas as rotinas que a fabrica de software desenvolver para concluir se eles atendem aos requisitos especificados na documentação do sistema e ainda verificar se ele possui algum erro. Estes testes devem ser feitos preferencialmente pelos usuários finais do sistema ou por alguém que não tenha desenvolvido o mesmo. Desta forma, o software poderá ser usado de formas diferentes e com outros pontos de vista.

Neste trabalho de testes, a comissão deverá elaborar casos de testes e conferir os resultados esperados. Tudo o que for realizado deverá ser documentado. Inconsistências encontradas deverão ser corrigidas e a rotina na qual ela se encontra deverá ser testada novamente até atingir o resultado esperado. No final, esta comissão irá aprovar ou não o pagamento pelos trabalhos realizados.

Alguns roteiros serão seguidos para garantir aos softwares a qualidade necessária. Apesar dos testes consumirem um bom tempo do projeto, eles são muito úteis na detecção de erros. As manutenções no programa depois de entregues ao Estado são onerosas. Por isto, deve-se realizar um bom número de diferentes testes no programa antes de colocá-lo em produção.

A criação da comissão para testar e aprovar os programas do SAT foi um passo essencial dado pela SEFAZ/TO para garantir o desenvolvimento dos programas. Estes testes de softwares são importantes não apenas neste caso, mas em qualquer outro caso de desenvolvimento de sistemas de informática.

Cláudio Loredo – AFRE

1 Opinião

  1. É de salutar importância a criação destas comissões, desde que tenham autonomia e liberdade para cumprir o mister para qual foi criada.
    O costume e a historia tem sido desastroso e irresponsável. Não pode continuar acontecendo o que ocorreu com a contratação da PD CASE INFORMÁTICA LTDA. Essa empresa contratada chegou a desenvolver 8 sistemas, dentre eles fronteira rápida, o cadastro sincronizado nacional e o cadastro sincronizado de empresas, fez tudo de acordo com o que a sefaz exigiu, mas por falta de fiscalização, monitoramento e acompanhamento, os sistemas não funcionaram corretamente. O fisco perdeu, o Estado perdeu e mais ainda o dinheiro sumiu. Tudo isso foi denunciado em matéria nas paginas deste site, vejam : https://asfeto.com.br/profisco-sob-suspeita/
    Vários casos como esse já ocorreram na Secretaria da Fazenda. Tomara que agora isso seja realidade e não mais ocorra!! O pior de tudo é que muitos gestores sabem disso, mas ninguém tem peito para denunciar.
    Grande abraço a todos!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *