MUSME-TO

Ontem (25/05/2016), foi lançado no auditório da Assembleia Legislativa o MUSME-TO (Movimento de União dos Servidores Civis e Militares do Estado do Tocantins). Trata-se de um movimento que busca unir todos os sindicatos dos servidores públicos do estado para a realização de negociações conjuntas com o governo estadual. Evitando-se assim buscar causas individuais que são comuns a todos os servidores. É o caso, por exemplo, da data-base. É mais fácil os sindicatos se unirem nesta luta do que cada um lutar isoladamente.

Cerca de 200 servidores acompanharam o lançamento. Lá estava presentes representantes de todos os sindicatos representados. Muitos discursaram para expor a importância do movimento e suas futuras realizações. Estes sindicatos juntos ganham muito mais força do que agindo sozinho. É o mesmo fenômeno que vemos na natureza, quando ações coletivas de indivíduos com o mesmo propósito ficam mais forte quando há uma união de forças para o bem maior do grupo.

Este movimento veio no momento certo. Na mídia fala-se muito de rombo orçamentário e da necessidade de cortes nos gastos públicos. O problema é que não cortam os gastos onde eles devem ser cortados. As reformas estruturais não são feitas, cargos comissionados não são cortados e nem busca-se um aperfeiçoamento na administração pública. Sobra então para cortar gastos nos salários dos servidores que tem seus direitos trabalhistas negados. Fazem do servidor público o bode expiatório perfeito para justificar os rombos orçamentários. É necessário protestar. Não permitir a diminuição salarial. É necessário expor para a sociedade onde o governo deve fazer economia.

A primeira grande luta do MUSME-TO neste momento é a garantia da correta reposição salarial na data-base. Outras lutas virão no futuro. Estas lutas devem contar com a participação de todos. Porque os benefícios não vem de graça. É necessário lutar por eles. Se cada um só pensa em si, todos perdem. Movimentos como o MUSME-TO aglutinam as pessoas para que todos possam sair ganhando.

Cláudio Loredo – AFRE

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *