Destaque, Entrevistas, Geral

Asfeto entrevista Secretário da Fazenda José Jamil

Secretario da Fazenda José Jamil, Diretores da Asfeto, Caio França e Wanderley Noleto e o Subsecretario Marcelo Olimpio

JOSÉ JAMIL FERNANDES MARTINS é natural de Pirapora, Minas Gerais. Formado em Economia pela Universidade Católica de Goiás, Especialista em Bancos de Desenvolvimento e Mestre em Teoria Econômica pela USP; é doutor em Ciências, área de Concentração: Desenvolvimento Sócio-Ambiental, pelo NAEA – Núcleo de Altos Estudos Amazônicos, da Universidade Federal do Pará – UFPA. Foi funcionário de carreira do Banco do Brasil, hoje desaposentado. Já ocupou a Superintendência da Caixa Econômica do Estado de Goiás e a Presidência da Companhia de Seguro daquele Estado.

No Tocantins, ocupou o cargo de Secretário de Planejamento, nos anos de 1989 e 1990, e de Secretário-Chefe do Sistema Estadual de Planejamento, a partir de janeiro de 1995, cargo que desempenhou até ser nomeado para o TCE, onde tomou posse como Conselheiro em 6 de março de 1995. Presidiu o Tribunal de Contas no biênio 2003/2004 e foi reconduzido para novo mandato no biênio 2005/2006.

Na área acadêmica foi professor de Introdução à Economia, no Centro Universitário Luterano de Palmas (CEULP/ULBRA); e de Introdução à Economia e Macroeconomia, na Fundação Universidade do Tocantins (Unitins) e Universidade Federal do Tocantins (UFT).

Em 21 de abril de 2011, completou 70 anos e se aposentou compulsoriamente pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE). Em Junho do mesmo ano assumiu a Secretaria da Fazenda do Estado do Tocantins.

“O trabalho dos auditores é importantíssimo e de interesse de todos”, “Estamos muito animados com o Profisco” , afirma o Secretário

ENTREVISTA

ASFETO – Na opinião do Senhor, qual o principal papel da Secretaria da Fazenda?

JAMIL – Na missão de suprir o Estado com os recursos financeiros necessários ao seu desenvolvimento econômico e social, temos entre suas principais funções a formulação e execução da política fiscal, compreendendo a tributação, fiscalização e arrecadação.

ASFETO – Como o Sr vê o crescimento da receita estadual e a participação dos auditores no incremento da fiscalização e arrecadação do Estado?

JAMIL – O trabalho dos auditores é importantíssimo e de interesse de todos. O crescimento constante da arrecadação estadual deve-se ao envolvimento e competência desses profissionais, que respeitamos muito e são nossos parceiros, na tarefa de assegurar um Tocantins próspero e justo.

ASFETO – Qual a expectativa e como será aplicado o Projeto de Modernização Fiscal do Tocantins – Profisco/TO?

JAMIL – Estamos muito animados com o Profisco. Projeto que vai modernizar a Secretaria da Fazenda. São mais de 90 milhões de reais a serem aplicados nos próximos cinco anos, principalmente nas áreas de infraestrutura física e tecnológica, o que vai resultar no melhor atendimento às demandas dos servidores, dos agentes do fisco e de todos os cidadãos tocantinenses. Ressalte-se, ainda, ser importante a missão da SEFAZ de execução da contabilidade do Estado e elaboração dos documentos que viabilizam a transparência da gestão pública.

ASFETO – Diante da expectativa dos servidores da Secretaria da Fazenda, em relação aos investimentos do Profisco e da necessidade de infraestrutura operacional, quais soluções tecnológicas serão implementadas?

JAMIL – Todos os projetos buscam a modernização do Parque Tecnológico da Sefaz. Iremos implantar sistemas de Alta Disponibilidade, que irão garantir mais segurança energética às instalações da Secretaria e aos equipamentos de informática. Vamos substituir Servidores e desenvolver sistemas integrados nas áreas tributária e financeira, que irão assegurar serviços mais eficientes e eficazes.

ASFETO – Como o Estado e a Secretaria poderão contribuir com a valorização, profissionalização e crescimento dos auditores fiscais?

“Todos os projetos buscam a modernização do Parque Tecnológico da Sefaz”, informou o Secretário a respeito dos investimentos do Profisco em tecnologia

JAMIL – Para os próximos anos, o Profisco prevê grandes investimentos em gestão dos recursos corporativos. Na área de recursos humanos serão oferecidos cursos de aperfeiçoamento e atualização para as novas tecnologias a serem implementadas, sempre buscando melhores condições de trabalho e a motivação dos servidores. Vamos estar atentos também ao quadro do Fisco estadual, que precisa ser valorizado e fortalecido em suas ações.

ASFETO – O que o Estado e a Secretaria estão fazendo para solucionar de vez o problema da segurança nas diversas unidades de fiscalização fixas e móveis, uma vez que frequentemente assistimos cenas de assaltos e agressões a auditores fiscais?

JAMIL – Essa é uma preocupação que temos. Já comunicamos ao Governador e ao Comando da Polícia Militar sobre esse problema. Estamos discutindo a fórmula adequada de estrutura nos postos e de policiamento para garantir a segurança dos agentes do Fisco no dia a dia de trabalho. Nossa grande dependência é a realização do concurso para admissão de policiais, em andamento.

ASFETO – Qual mensagem o Sr deixaria para este ano que se inicia aos funcionários do Fisco?

JAMIL – Otimismo e esperança. Esses são os sentimentos que cativo e espero de todos nesse ano de 2013, depois de enfrentarmos grandes turbulências no ano passado. Tivemos dificuldades de toda natureza, mas conseguimos superá-las, garantindo superávit na arrecadação própria com um Fisco unido e cumpridor de suas responsabilidades. Daqui pra frente, com os investimentos vindouros e o comprometimento de todos, com certeza alcançaremos as vitórias desejadas. Deixo um abraço fraterno a todos os nossos parceiros do Fisco tocantinense.

“Otimismo e esperança”, mensagem de José Jamil aos Auditores

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *